Publicidade

No Dia Internacional pelo Fim da Impunidade dos Crimes contra Jornalistas,Criar Brasil convoca para tuitaço e lança documentário

  • em



Organização Não Governamental (ONG) Criar Brasil aproveita o Dia Internacional pelo Fim da Impunidade dos Crimes contra Jornalistas, comemorado no dia 2/11, para pôr em curso campanha em defesa da vida dos jornalistas e da democracia. Com a hashtag #PelaVidaDeJornalistas, a entidade convida a todos para o tuitaço, nesta terça, às 10h. Às 20h, lança documentário sobre o tema na TVT

 

Dia 2 de novembro é o Dia Internacional pelo Fim da Impunidade dos Crimes contra Jornalistas. A data foi instituída pela Unesco e, este ano, a ONG Criar Brasil convida a categoria a se mobilizar num tuitaço em defesa da democracia e pela vida de jornalistas e comunicadores(as).

 

 

“Amanhã [terça, 2/11], Dia Internacional pelo Fim da Impunidade dos Crimes contra Jornalistas, faremos um tuitaço #PelaVidaDeJornalistas e lançaremos o videodocumentário “Comunicação violada — o jornalismo sob ataque nas redes”, às 20h, na TVT (tvt.org.br). Proteger o(a) jornalista é proteger a democracia!”, afirma.

 

 

Segundo dados da ONG, no mundo, 87% dos assassinatos de jornalistas continuam sem solução. No Brasil, foram 64 comunicadores(as) mortos(as) entre 1995 e 2018. Na maioria dos casos, blogueiros, radialistas e jornalistas independentes que investigavam casos de corrupção local ou crime organizado em cidades pequenas e médias.

 

 

“Vivemos um ambiente tóxico para o jornalismo em meio a uma escalada da violência online contra comunicadores(as) sob o pretexto da liberdade de expressão. São ataques turbinados por robôs, discursos de ódio e, muitas vezes, motivados por governantes e milícias digitais. Esse cenário explica o retrocesso em quatro posições (111ª entre 180 países) no Ranking da Liberdade de Imprensa 2021 dos Repórteres Sem Fronteiras, em que o Brasil figura pela primeira vez na zona vermelha”, informa a ONG.

 

Em postagens de redes digitais a Criar Brasil afirma que “o jornalismo está sob ataque e a maior vítima é a democracia. Vivemos uma escalada das violências online e offline contra comunicadores(as) sob o pretexto da liberdade de expressão”, denuncia.

 

A Criar Brasil está na luta pelo respeito e valorização do jornalismo em todas as suas formas. Por isso, iniciamos hoje uma campanha durante todo o mês de novembro pela segurança de jornalistas e comunicadores(as) populares.

 

Descrição de imagem: em fundo branco, em letras pretas, ‘hashtags’ aplicadas em diversas posições, punição para crimes contra jornalistas, sem jornalistas, não há democracia, Jornalismo Seguro, Comunicação comunitária viva, pela vida dxs jornalistas, respeito jornalistas, solidariedade com jornalistas, assédio ‘online’ não, proteger comunicadorxs, proteger democracia, seguranças para comunicadorxs.

 

 

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *