Publicidade

Exército produz excesso de hidroxicloroquina. Quem é o responsável?

  • em


O governo jogou dinheiro fora ao mandar o Exército produzir excesso de hidroxicloroquina, cujos testes foram abandonados pela Organização Mundial da Saúde por ser um remédio comprovadamente ineficaz no tratamento de pacientes com Covid-19. Inclusive o presidente Jair Bolsonaro continuou a incentivar a utilização da hidroxicloroquina para combater o novo coronavírus, mesmo depois de comprovados estudos da ineficácia desse medicamento.

 

Por isso a deputada Natália Bonavides (PT-RN) protocolou pedido na Procuradoria Geral da República (PGR) para investigar o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e o ministro da Defesa, Fernando Azevedo, por crime de responsabilidade. A PGR acatou o pedido para investigar os dois, que autorizaram gasto de quase R$ 500 mil na produção de hidroxicloroquina. O atual estoque desse medicamento é equivalente ao consumo normal do medicamento por 18 anos.

  • Compartilhe