Publicidade

Covid pode baixar níveis de testosterona, afetando os espermatozoides, diz a USP

  • em



Jorge Hallak explica como a doença provoca sequelas prolongadas em outros sistemas biológicos para além do nervoso

 

Um estudo experimental da USP mostra que a proteína S do vírus sars-cov-2, causador da covid-19, está associada com níveis mais baixos de testosterona. A quantidade e qualidade dos espermatozoides também diminuiu em parte dos pacientes, acompanhados em pesquisas clínicas e laboratoriais. “Isso não foi associado como em outras patologias e outros fatores que nós estudamos no passado, por exemplo, o cigarro e a maconha”, afirma Jorge Hallak, um dos autores do estudo, professor do Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina (FM) da USP e pesquisador do Grupo de Estudo em Saúde Masculina do Instituto de Estudos Avançados (IEA) da USP, em entrevista ao Jornal da USP no Ar 1ª Edição. Essas mudanças também foram detectadas em alguns pacientes com covid leve e moderada.

 

“O vírus sars-cov-2 tem uma predileção por sistemas e células que têm um tipo de receptor [ACE2], ou seja, que tem uma ligação na célula […] geralmente pela proteína S [spike]”, explica o professor. O sistema respiratório, dentre outros, apresenta esse receptor. As ligações entre vírus e célula ocorrem num sistema chave/fechadura. O sistema reprodutivo masculino, diferentemente do feminino, tem a proteína TMPRSS2, que também permite a entrada do vírus da covid na célula. Uma das teorias dos pesquisadores é de que as mulheres são mais resistentes a quadros graves da doença por conta dessa falta.

 

Jorge Hallak - Foto: Reprodução/IEA USP
Jorge Hallak – Foto: Reprodução/IEA USP

Proteína N

 

 

O tempo de recuperação da queda dos níveis hormonais ainda está sendo estudado. A média é de nove meses. Também se investiga se outras proteínas estão provocando esse quadro. O grupo de pesquisa do professor Hallak está analisando a ação da proteína N: em testes com ratos, que têm alta taxa reprodutiva, a proteína diminuiu a testosterona. “Para afetar um sistema hormonal de um animal que tem essa capacidade biológica de reprodução, é muito significativo o impacto.”

 

 

Outro estudo de pesquisadores do Departamento de Patologia da FM-USP, publicado na revista Andrology, mostrou que o vírus da covid consegue invadir todas as células do testículo. Para além das que produzem espermatozoide e testosterona, “ele invade as células precursoras, as células que dão sustentação a esse arcabouço […], ou seja, como se fosse derrubar os fundamentos, os alicerces da casa”.

 

 

Fonte: Jornal da USP
Acesse: https://jornal.usp.br/atualidades/covid-pode-baixar-niveis-de-testosterona-afetando-os-espermatozoides/




SEJA UM AMIGO DO JORNAL BRASIL POPULAR

 

Jornal Brasil Popular apresenta fatos e acontecimentos da conjuntura brasileira a partir de uma visão baseada nos princípios éticos humanitários, defende as conquistas populares, a democracia, a justiça social, a soberania, o Estado nacional desenvolvido, proprietário de suas riquezas e distribuição de renda a sua população. Busca divulgar a notícia verdadeira, que fortalece a consciência nacional em torno de um projeto de nação independente e soberana.  Você pode nos ajudar aqui:

 

• Banco do Brasil
Agência: 2901-7
Conta corrente: 41129-9

• BRB

 

Agência: 105
Conta corrente: 105-031566-6 e pelo

• PIX: 23.147.573.0001-48
Associação do Jornal Brasil Popular – CNPJ 23147573.0001-48

 

E pode seguir, curtir e compartilhar nossas redes aqui:

📷 https://www.instagram.com/jornalbrasilpopular/

🎞️ https://youtube.com/channel/UCc1mRmPhp-4zKKHEZlgrzMg

📱 https://www.facebook.com/jbrasilpopular/

💻 https://www.brasilpopular.com/

📰🇧🇷BRASIL POPULAR, um jornal que abraça grandes causas! Do tamanho do Brasil e do nosso povo!

🔊 💻📱Ajude a propagar as notícias certas => JORNAL BRASIL POPULAR 📰🇧🇷

Precisamos do seu apoio para seguir adiante com o debate de ideias, clique aqui e contribua.

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *