Chico Buarque, Eric Nepomuceno, Fernando Morais, Frei Beto e João Pedro Stédile iniciaram uma campanha nacional de solidariedade ao povo cubano.

 

 

“Em 1992, durante o Período Especial enfrentado por Cuba, fizemos no Brasil ampla campanha que resultou no Voo da Solidariedade. Recolhemos toneladas de donativos e lotamos uma aeronave com mais de uma centena de pessoas que estiveram em Havana”, escreveu o grupo em mensagem que circula na internet.

 

 

“Agora, devido às dificuldades agravadas pela pandemia, pelo garrote de Donald Trump ao bloqueio (243 novas medidas ainda não revogadas por Joe Biden), a queda brutal do turismo (uma das principais fontes de ingresso de moeda estrangeira no país) e os reveses de importações (refluxo do comércio marítimo, alta dos preços dos produtos, entre outros motivos), decidimos deflagrar nova campanha de solidariedade”, explicam os autores da iniciativa.

 

 

Várias outras campanhas têm sido promovidas no Brasil pelos Comitês de Solidariedade a Cuba. “O MST doará 240 quilos de sementes de hortaliças de vários tipos. São 24 caixas de 10 quilos. E dispõe de 10 mil toneladas de arroz orgânico que poderiam ser enviadas, mas o custo da remessa é calculado em US$ 10 milhões, o que é inviável!”.

 

 

Como ainda os aeroportos da Ilha não estão abertos a voos turísticos, os donativos do Brasil chegam lá graças à Câmara Empresarial Brasil-Cuba, que se encarrega de adquirir os produtos mais urgentes indicados pelas autoridades cubanas e impedidos de entrar pelo bloqueio econômico do governo dos Estados Unidos. A Câmara Empresarial sabe como fazê-los chegar ao país com a devida nota fiscal. Em data recente, remeteu à Ilha um milhão de agulhas e seringas e, agora, neste agosto de 2021, 400 mil sondas vesicais.

 

 

Caso você queira se somar a este mutirão solidário, ainda que doando R$ 1, favor depositar nesta conta da

 

 

Câmara Empresarial Brasil-Cuba:
Banco do Brasil
Agência 4770-8
Conta: 13.844-4
Pix CNPJ: 34.131.511/0001-64

 

 

Os organizadores da campanha pedem para adicionar aos centavos de seu donativo 0,1. Por exemplo, se for doar R$ 10 reais, deposite R$ 10,01. Assim. Facilita a identificação da doação a essa campanha específica. Desta forma, “teremos noção do valor total para a obtenção de insumos sanitários, medicamentos, alimentos e outros produtos”.

 

 

Os autores da iniciativa pedem que a campanha seja divulgada em todas as redes digitais e outros meios.

Do site Brasiliários