Publicidade

Wagner Moura faz apelo a Rui Costa após ataque em assentamento do MST na BA

  • em



Ônibus foram incendiados, pessoas ameaçadas de morte e sequestradas e carros cravados com tiros em assentamento do MST, em Prado, Bahia

 

Um assentamento do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) na cidade de Prado, no sul da Bahia, foi atacado por homens armados e encapuzados no último domingo (31/10/2021). Os suspeitos também incendiaram ônibus e depredaram casas. Ninguém ficou ferido.

 

O ator e diretor do filme Marighella, Wagner Moura, fez um apelo ao governador Rui Costa para que seja apurado um ataque ao assentamento Fabio Henrique, do Movimento Sem Terra, no município do Prado, no sul da Bahia. Durante o programa Roda Viva, nessa terça-feira (1º), Moura atrelou o ataque ao acampamento à exibição do filme Marighella, no próximo dia 6, no local.

 

“Eu quero fazer uma denúncia grave. O filme vai ser exibido na cidade do Prado, no acampamento do MST. Ontem [domingo] 20 homens encapuzados chegaram no acampamento do MST, atiraram nos carros, fizeram pessoas do MST de reféns e eu não posso descontextualizar esse ataque, nesse lugar, da exibição do nosso filme”.

 

Moura disse ainda que não tem medo de ir ao assentamento. “Eu conversei com o pessoal do MST, eles disseram que está tudo bem agora. Mas eu quero fazer um apelo ao governador Rui Costa e à polícia da Bahia para que tomem providências, para que prestem as devidas medidas para garantir a integridade física das pessoas que estão lá nesse momento. Mas se você me perguntar se eu tenho medo de ir pra lá? Eu não tenho nenhum”.

 

Wagner Moura no Roda Viva sobre o filme Marighella

 

O ataque

O assentamento Fabio Henrique, do Movimento Sem Terra, no município do Prado, no sul da Bahia, sofreu um ataque no último domingo (30). Ônibus foram incendiados, e alguns participantes do movimento foram feitos como reféns.

 

De acordo com o MST, dois ônibus dos agricultores foram incendiados, casas foram depredadas e três carros de passeio que estavam estacionados na praça da agrovila foram alvejados com tiros.

 

Em nota, a Polícia Militar informou que equipes da 88ª Companhia foram até o local e constataram o incêndio a veículos no assentamento. Ninguém foi preso. O policiamento está reforçado na região.

 

Já a Polícia Civil informou que não houve registro formal do ataque na Delegacia de Prado, mas que as equipes estão disponíveis para apurar os fatos. Integrantes do MST acusam pessoas ligadas a movimentos bolsonaristas de terem participado do ataque.

 

 




 

SEJA UM AMIGO DO JORNAL BRASIL POPULAR

Jornal Brasil Popular apresenta fatos e acontecimentos da conjuntura brasileira a partir de uma visão baseada nos princípios éticos humanitários, defende as conquistas populares, a democracia, a justiça social, a soberania, o Estado nacional desenvolvido, proprietário de suas riquezas e distribuição de renda a sua população. Busca divulgar a notícia verdadeira, que fortalece a consciência nacional em torno de um projeto de nação independente e soberana.  Você pode nos ajudar aqui:

 

• Banco do Brasil
Agência: 2901-7
Conta corrente: 41129-9

• BRB
Agência: 105
Conta corrente: 105-031566-6 e pelo

• PIX: 23.147.573.0001-48
Associação do Jornal Brasil Popular – CNPJ 23147573.0001-48

 

E pode seguir, curtir e compartilhar nossas redes aqui:

📷 Instagram

🎞️ YouTube

📱 Facebook

💻 Site

📰🇧🇷BRASIL POPULAR, um jornal que abraça grandes causas! Do tamanho do Brasil e do nosso povo!

🔊 💻📱Ajude a propagar as notícias certas => JORNAL BRASIL POPULAR 📰🇧🇷

Precisamos do seu apoio para seguir adiante com o debate de ideias, clique aqui e contribua.

 

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *