Publicidade

Votação da MP que cria condições para privatizar Eletrobras é adiada para quarta-feira

  • em



A decisão foi anunciada pelo presidente da Câmara, deputado Arthur Lira; Lula já havia condenado a intenção de privatizar a estatal

 

 

O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), usou as redes sociais, nesta terça-feira (18), para anunciar que a apreciação pela Câmara da Medida Provisória (MP) 1031/21, que prevê a privatização da Eletrobras, foi adiada para esta quarta (19).

 

“Está pautada para amanhã a votação da Medida Provisória 1031, da Eletrobras. É importante que haja um amplo debate sobre o tema. Nós temos um acordo para que, em respeito ao Senado, as MPs sejam encaminhadas para análise dos senadores, com um prazo de 30 dias”, postou Lira.

 

 

 

A votação estava prevista para esta terça. O prazo de 30 dias é o tempo que os senadores terão para analisar a proposta. As MPs têm validade de 120 dias e para continuarem valendo, precisam de aprovação das duas Casas. A MP da Eletrobras perde a validade em 22 de junho.

 

 

Antes da alteração da data, o ex-presidente Lula divulgou uma nota para criticar duramente a MP, que cria condições para a privatização da Eletrobras.

 

 

Lula disse que a venda da estatal vinculada ao Ministério de Minas e Energia, que responde por 30% da energia produzida no país, vai aumentar o preço das tarifas à população. “Está em curso mais um crime contra o povo brasileiro”, afirmou.

 

 

Reproduzido da Revista Fórum

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *