Os líderes dos partidos do centrão dizem que não vão “abrir mão da defesa da democracia”

 

O número de partidos do centrão que consideram o 7 de setembro um dia decisivo para o seu desembarque da base do governo Bolsonaro está crescendo. A informação é da CNN Brasil. Segundo o jornal estudunidense, esse desembarque poderá acontecer caso haja agressões a pessoas, tumultos nas ruas ou depredação de instituições, tais como o Supremo Tribunal Federal (STF) e o Congresso Nacional, em especial, nos atos.

Segundo a CNN, representantes das legendas que compõem o centrão tem dito que há um descontentamento crescente com o governo do presidente Jair Bolsonaro (ex-PSL), mas ainda há muito a perder caso esses partidos abandonem o governo.

Por isso, o 7 de setembro foi dado como um marco para as siglas decidirem o que fazer no futuro, marcando um limite para os atos do Presidente da República.

Líderes dos partidos destacaram que “não abrirão mão da defesa da democracia”, e que, caso haja depredação das instituições durante as manifestações, poderá haver uma reconfiguração da base do governo.

Como consequência, caso haja o desembarque do centrão, o governo Bolsonaro terá grande dificuldade para encaminhar pautas e sofrerá pressão ainda maior no Congresso. Na Câmara dos Deputados há mais de 120 pedidos de impeachment contra Bolsonaro.

 

Da CNN Brasil com edição do JBP