Publicidade

Trump: ser reeleito é tudo ou nada

  • em


Segundo o comentário do jornalista Kennedy Alencar, nessa quarta-feira, 01 de outubro, na Rádio CBN e direto dos EUA, Biden deve ganhar as eleições nos Estados Unidos no voto popular, assim como a Hilary Clinton ganhou mais não levou em 2016.

 

A novidade é o seu crescimento no colégio eleitoral, o que deverá determinar a sua possível eleição.

 

Kenedy, lembrou que Trump se tornou presidente via o colégio eleitoral, tendo perdido no voto popular por 337.636 votos a menos que Hilary.

 

Vai entender os critérios da eleição americana? Ou seja, o que menos importa é o povo, mesmo eles sendo fanáticos pelo país.

 

Outro item, que Trump ojeriza, são os emigrantes, parte mais importante na história do desenvolvimento e crescimento econômico do país.

 

Seu ataque aos emigrantes tem sido cruel, não só com instrumentos normativos contra a emigração, juntamente com a tentativa tresloucada da construção de um gigantesco muro orçado em US$ 5,6 bilhões, valores rejeitados pelo Congresso Americano.

 

A fronteira continental dos EUA com o México mede 3.145 km, sendo que um terço dela já tem vários tipos de grades de proteção em Estados como Califórnia, Arizona, Novo México e Texas.

 

Como é sabido, o seu desajustado rancor e preconceito racista tem se intensificado ainda mais nos últimos meses, principalmente com as crescentes manifestações antirracismo nos estados americanos.

 

O movimento Black Lives Matter (”As vidas dos negros importam” – BLM) converteu-se agora numa organização que se propõe lutar não só contra a

 

brutalidade policial, como também contra as condições econômicas, sociais e políticas que oprimem os negros dos Estados Unidos.

 

Mesmo assim, no debate da última terça-feira, 30 de setembro, ao contrário de cumprir com a sua obrigação constitucional e apaziguar as manifestações, Trump inflamou o grupo de supremacistas brancos Proud Boys – em tradução livre; rapazes orgulhosos, considerado um grupo violento de extrema-direita.

 

Porém, segundo os analistas das eleições nos EUA, tudo indica que Trump está no seu inferno eleitoral e já partiu para o tudo ou nada.

 

Isso, porque, tenta dificultar o voto pelos Correios e impedir que grande parte dos cidadãos americanos, em especial, admiradores do democrata Joe Biden votem.

 

Também, para aumentar o desespero de Trump, suas declarações de imposto de renda, que vinham sendo bloqueadas de divulgação na Justiça desde 2016, ano no qual foi eleito, estão sendo amplamente difundidas e provam que lhe renderam milhões, bilhões ou até trilhões de dólares, sendo um assunto mais comentado no mundo inteiro.

 

Aí vem a pergunta que não quer calar; será que existe o vírus emocional da covid-19? Ou será que Trump está fazendo mais uma sórdida manobra de marketing eleitoral?

 

De certo, uma coisa deve estar martelando na sua cabeça; se perder a eleição vai para cadeia… E ver para crer!!!

 

Robson Silva – jornalista Brasília

 

Foto oficial da Casa Branca, por Tia Dufour

 

 

  • Compartilhe