O deputado distrital Chico Vigilante (PT) tem acompanhado a questão. De acordo com o parlamentar, nesta quarta-feira (10/3), o Governo do Distrito Federal (GDF) liberou pagamento para a empresa contratante, a BRA Serviços.

 

 

 

Os trabalhadores da limpeza, conservação e portaria que prestam serviços terceirizados para a Secretaria de Estado da Saúde do Distrito Federal (SES-DF) deflagraram uma paralisação nas unidades da rede pública nesta quarta-feira (10/3)

Com salários atrasados em plena pandemia do novo coronavírus, trabalhadores terceirizados contratados para a limpeza, conservação e portaria da rede pública de saúde de Brasília vão entrar em greve nesta quinta-feira (11/3).

 

 

Segundo o Sindicato dos Empregados em Empresas de Asseio, Conservação, Trabalho Temporário, Prestação e Serviços Terceirizáveis no Distrito Federal (Sindserviço-DF), mais de 4 mil trabalhadores sofrem com os atrasos.

 

 

Conforme a adesão da categoria, a paralisação poderá afetar unidades de pronto atendimento (UPAs), postos de saúde e hospitais da rede pública.

 

 

O deputado distrital Chico Vigilante (PT) tem acompanhado a questão. De acordo com o parlamentar, nesta quarta-feira (10/3), o Governo do Distrito Federal (GDF) liberou pagamento para a empresa contratante, a BRA Serviços.

“O governo pagou a fatura. O dinheiro vai cair na conta dos trabalhadores ainda na quinta-feira. Os terceirizados são pessoas sérias e comprometidas. Recebendo, vão voltar ao trabalho”, ponderou o distrital.

 

O GDF ainda não confirmou a informação do parlamentar sobre o repasse dos recursos a BRA Serviços. O espaço segue aberto a futuras manifestações.

 

Reproduzido do site do Metrópoles