O programa Tecendo o Amanhã, da TV Comunitária do Rio de Janeiro, apresentou, na edição desta terça-feira (3), o discurso do presidente do México, Andrés Manuel Lopez Obrador, sobre o injusto e devastador bloqueio econômico a Cuba, imposto pelos Estados Unidos da América (EUA) desde 1962, no qual ele defende a criação de uma nova Organização dos Estados Americanos (OEA), verdadeiramente autônoma “e não lacaia de nada nem ninguém”.

 

“A consigna da ‘América para os americanos’ desintegrou os povos de nosso continente e destruiu o edificado por Simón Bolívar”, mencionou. O presidente do México defende o rompimento mundial ao bloqueio imposto pelos EUA a Cuba. Ele se baseia nas repetidas votações realizadas pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas sobre o tema e, sistematicamente, as nações votam contra o bloqueio.

 

A última votação ocorreu em junho deste ano, durante a 29ª Assembleia Geral da ONU. Nesta nova votação da resolução pelo fim do embargo econômico a Cuba, 184 países votaram a favor do fim do bloqueio a Cuba; apenas dois votaram a favor: EUA e Israe; e, três, abstiveram-se (Colômbia, Ucrânia e Emirados Árabes).

 

 

O México está dando um exemplo prático. Enviou três navios de ajuda solidária para Cuba. Lopez Obrador está chamando as Nações a ultrapassarem o discurso e, de fato, romprerem o bloqueio econômico-comercial e façam um gesto mais claro a favor da ilha caribenha.

 

 

Nesses últimos dias, países como México, Nicarágua, Bolívia (20 toneladas), China, Rússia (88 toneladas), Irã também já enviou toneladas de ajuda solidária a Cuba.

 

Confira, nesta edição, o histórico e sensível discurso de Lopez Obrador e os comentários do jornalista Beto Almeida.