Publicidade

STF dá 24 horas para que Ramagem e Heleno expliquem relatório da Abin para ajudar Flávio Bolsonaro

  • em



A ministra Carmen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou o prazo de 24 horas para que o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, e o diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Alexandre Ramagem, expliquem os relatórios da Abin produzidos para ajudar a defesa de Flávio Bolsonaro no caso da “rachadinha” na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

 

A decisão foi tomada no âmbito da ação direta de inconstitucionalidade (ADI) apresentada pelos partidos políticos Rede e PSB, em que foi definido qual é o escopo de atuação das atividades de inteligência, julgada pelo plenário do STF no dia 13 de agosto.

 

A Abin nega que tenha produzido um relatório para ajudar a defesa do filho do presidente, mas as evidências indicam que o órgão foi usado para esta finalidade.

 

 

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *