Publicidade

Rodoviários do DF suspendem eleição prevista para esta segunda (1º/3) por causa do lockdown

  • em



Dão, candidato a presidente da chapa 1

 

 

Os representantes das chapas 1 e chapa 2, João de Jesus e Luiz, de comum acordo, resolveram suspender a votação marcada para começar, na segunda-feira (1º/3) com finalização na quarta-feira (3/3), após publicação de decretos do Governo do Distrito Federal (GDF) instituindo o lockdown na capital do País por causa da pandemia do novo coronavírus.

 

A comissão eleitoral encarregada do pleito se reuniu, às 15h, nesse sábado (27), para avaliar a extensão dos decretos e seus efeitos. Os representantes das chapas foram convocados para
tomarem conhecimento da situação e decidir sobre o melhor a fazer. A nova data da eleição será divulgada em breve.

 

Aproximadamente 12 mil trabalhadores e trabalhadoras do transporte rodoviário do Distrito Federal iriam às urnas nos dias 1º, 2 e 3 de março para eleger a nova diretoria do Sindicato dos Rodoviários. Após o período de lockdown, a comissão eleitoral irá se reunir para definir o novo calendário.

 

Com duas chapas na disputa, a atual diretoria lançou o rodoviário João Jesus de Oliveira, conhecido como ‘Dão”, motorista da empresa Pioneira e da atual diretoria do Sindicato dos Rodoviários do Distrito Federal.

 

A escolha ocorreu durante uma ampla reunião remota (em respeito a pandemia) e lotada, realizada, no domingo (14/2), com a presença de várias lideranças sindicais, como o atual presidente Jorge Faria e os ex-presidentes João Osório e Pedro Celso. A chapa 1 cutista  “Renovação, Experiência e Conquistas” ganhou o apoio também da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes e Logística (CNTTL).

 

Os participantes fizeram um balanço positivo da atual diretoria e elenca, com orgulho, as lutas do sindicato no Distrito Federal. “Uma combativa e histórica sempre em defesa dos trabalhadores”, disseram. “No ato online, foi lembrada a importância histórica da Chapa 1 – ligada a CUT –, que comanda o Sindicato dos Rodoviários do Distrito Federal desde os anos 1980, quando o ex-deputado Pedro Celso impôs uma fragorosa derrota ao “peleguismo” da época, inaugurando uma nova dinâmica de lutas para esta importante categoria do DF”, recorda Osni Calixto, responsável pela comunicação da chapa 1, em 1984.

 

“Era uma luta desigual, feita pela própria militância, de forma artesanal, com os boletins rodados no mimeógrafo, à base de estêncil”, lembra Pedro Celso. “Nestes anos, a categoria cresceu e ganhou respeito”, concluiu.

 

Disputa 2021

Duas chapas concorrem ao pleito e poderão votar todos os trabalhadores sindicalizados há mais de três meses e que estão em dias, financeiramente, com o sindicato, incluindo aí os aposentados.

 

Serão disponibilizadas 42 urnas para votação, sendo 19 delas itinerantes. As urnas fixas ficarão na sede do Sindicato dos Rodoviários e nos principais terminais rodoviários do DF. Atualmente, o Sittrater representa cerca de 12 mil motoristas e cobradores em todo DF, além de trabalhadores em transporte de cargas, transporte escolar e motoristas terceirizados.

 

Data da eleição

As eleições acontecem nos dias 1, 2 e 3 de março, quando os trabalhadores rodoviários de Brasília irão às urnas para eleger a nova direção que coordenará o Sittrater-DF, sindicato que representa a categoria no Distrito Federal, pelo próximo triênio 2018/2020. “Contamos com a participação de todos, pois o voto é a forma democrática de cada trabalhador e trabalhadora decidir os rumos da luta por nossos direitos”, convoca o atual presidente Jorge Farias.

 

Dão, o candidato da chapa 1, diz que a categoria enfrentou muitas dificuldades em 2020 por causa da pandemia da Covid-19. “Em muitas localidades, os trabalhadores perderam seus direitos e empregos. Exemplos são os cobradores de Goiânia/GO e Campinas/SP. Aqui no DF, sempre tentaram acabar com os cobradores. Mas, devido à nossa luta e resistência, mantivemos todos os postos de trabalho e direitos da categoria rodoviária. Nosso compromisso é continuar defendendo seus interesses e avançar em mais conquistas para todos os trabalhadores”, disse Dão ao Portal da CNTTL.

 

Direção certa

 

O sindicalista reforça que o Sindicato dos Rodoviários do DF é uma das entidades mais respeitadas do Brasil. “A família e o trabalhador rodoviário são abraçados por nossa entidade. Saúde, lazer, moradia, assistência jurídica, cultura, diversão, entre tantas outras coisas, fazem parte das preocupações que a entidade tem com o trabalhador rodoviário. Todas as conquistas que a categoria possui só indicam que não devemos mudar de direção. Meu compromisso é lutar para manter as coisas boas alcançadas e trabalhar duro para melhorar o que for possível”, frisa o candidato da Chapa 1.

 

Em nota no site, a CNTTL orienta os trabalhadores e trabalhadoras rodoviários a votarem, nos dias 1º, 2 e 3 de março, em companheiros e companheiras da chapa 1 da CUT “Renovação, Experiência e Conquistas”.

 

Com informações da CNTTL

 

  • Compartilhe

Um comentário

  1. Parabéns ao Jornal Brasil Popular por acompanhar e divulgar as lutas dos trabalhadores e de suas organizações. Importante eleição sindical no DF com reflexo em todo país. São os trabalhadores construindo com suas mãos a própria História enfrentando a direita fascista e seus representantes.

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *