Publicidade

Silêncio e Alma

  • em


Noite gelada, já não sei o que escrever… Olho pra janela, vejo estrelas. Tento me lembrar de algum amor, não consigo, talvez nunca tenha amado, apenas me iludido.

 

Tento me lembrar de algum momento especial, nada em mente. Mas na memória, vem tanta coisa vivida, tantas mentiras e verdades. Então, sinto um desgosto, começo a respirar ofegante, meu coração palpita.

 

E, eu que tanto gosto do silêncio, sinto que ele me perturba, não entendo o porquê.  Respiro, penso calada: -No silêncio consigo enxergar minha Alma, minhas inúmeras inquietações, e isso perturba-me…!

 

Modelo Clarisse da Costa

 

Fabiane Braga Lima é poetisa e cronista em Rio Claro S.P. (Contato: bragalimafabiane@gmail.com)

 

  • Compartilhe