Publicidade

Senado derruba rol taxativo: direito à saúde integral

  • em



O Senado aprovou o projeto que obriga os planos de saúde a cobrirem tratamentos fora do rol da Agência Nacional de Saúde (ANS). Já tínhamos aprovado o fim do rol taxativo na Câmara dos Deputados e agora ele segue para sanção presidencial.

 

A aprovação do texto no Congresso Nacional significa que milhares de brasileiros que pagam planos de saúde continuarão a ter acesso a importantes tratamentos e medicamentos. Ela traduz aquilo que defendemos para saúde do povo brasileiro: direitos. Não podemos permitir que a saúde seja reduzida a uma lista independe de quem seja o autor.

 

Retornar com o rol exemplificativo, quando operadoras dos planos são obrigadas a cobrir procedimentos solicitados pelo médico que acompanha o paciente, é,  mais uma vez, a possibilidade de assegurar o direito à saúde e, principalmente, garantir que os brasileiros possam ter acesso aos procedimentos e insumos necessários para seus tratamentos e mais qualidade para uma vida justa.

 

O rol exemplificativo é o símbolo daquilo que nos é mais caro, o sagrado direito constitucional da saúde de forma integral e equânime. Ele diminui uma potencial sobrecarga que o rol taxativo provocaria no SUS onde, ao excluir as responsabilidades dos planos de saúde no atendimento às pessoas de casos mais complexos e não previstos no rol, aumentaria a judicialização contra o SUS, sobrecarregando ainda mais o sistema que hoje já é responsável pelos tratamentos de média e alta complexidade de boa parte dos usuários dos planos de saúde.

 

E isso, diferente do tratamento, não gera mais reembolso ao nosso sistema de saúde e aumenta o déficit orçamentário do SUS.

 

O SUS não é para alguns, ele é para todos, inclusive para os usuários que utilizam os serviços dos planos de saúde, que também precisam ter assegurado seus direitos à saúde de forma integral.

 

 

(*) Por Alexandre Padilha é médico, professor universitário e deputado federal (PT-SP). Foi Ministro da Coordenação Política no governo Lula, da Saúde no governo Dilma e Secretário da Saúde na gestão Fernando Haddad na cidade de SP.

 




SEJA UM AMIGO DO JORNAL BRASIL POPULAR

 

Jornal Brasil Popular apresenta fatos e acontecimentos da conjuntura brasileira a partir de uma visão baseada nos princípios éticos humanitários, defende as conquistas populares, a democracia, a justiça social, a soberania, o Estado nacional desenvolvido, proprietário de suas riquezas e distribuição de renda a sua população. Busca divulgar a notícia verdadeira, que fortalece a consciência nacional em torno de um projeto de nação independente e soberana.  Você pode nos ajudar aqui:

 

• Banco do Brasil
Agência: 2901-7
Conta corrente: 41129-9

• BRB

 

Agência: 105
Conta corrente: 105-031566-6 e pelo

• PIX: 23.147.573.0001-48
Associação do Jornal Brasil Popular – CNPJ 23147573.0001-48

 

E pode seguir, curtir e compartilhar nossas redes aqui:

📷 https://www.instagram.com/jornalbrasilpopular/

🎞️ https://youtube.com/channel/UCc1mRmPhp-4zKKHEZlgrzMg

📱 https://www.facebook.com/jbrasilpopular/

💻 https://www.brasilpopular.com/

📰🇧🇷BRASIL POPULAR, um jornal que abraça grandes causas! Do tamanho do Brasil e do nosso povo!

🔊 💻📱Ajude a propagar as notícias certas => JORNAL BRASIL POPULAR 📰🇧🇷

Precisamos do seu apoio para seguir adiante com o debate de ideias, clique aqui e contribua.

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *