A escola de samba São Clemente apresentou a sinopse do desfile que fará em homenagem ao ator e humorista Paulo Gustavo, morto em maio deste ano em decorrências da covid-19 aos 42 anos. A São Clemente já havia anunciado o interesse de fazer Paulo Gustavo de tema após sugestão pública do comentarista Milton Cunha.

Na sinopse, que resume a obra e reúne aspectos que serão apresentados, fala da morte deo ator de “Minha Mãe É Uma Peça” e cita frase em que o ator afirma que a comédia, através do riso, é uma forma de resistência.

 

Demorou 42 anos pra chegar a este palco/passarela — portanto, nada de chororô, aproveitem este “rir é resistir”. E ao terceiro sinal, no caso uma sirene, quando a cortina (que é um portão) abre, e os holofotes acendem para o Prólogo da Peça, tem confete, serpentina, fantasia preta-amarela, num delírio total: nossa estrela chega no céu, em festa […]

 

Paulo desfilou em 2013 pela São Clemente vestido da personagem Dona Hermínia, a mãe protagonista da franquia inspirada em Dea Lucia, sua mãe.

 

A sinopse lembra do desfile e cria um cenário em que o humorista se encontra com outros comediantes já mortos.

 

O céu de Paulo é um paraíso do bem, da fraternidade, da bondade e da?. Esculhambação. Sim, ele pega nos peitos de Derci, imita Golias, rodopia com Otelo e aos aplausos de Costinha, PG exclama feliz: ‘isso aqui parece quando desfilei na São Clemente!’

 

O resumo se divide em cinco partes: o céu, em Dona Hermínia, sobre o casamento com Thales Bretas e os filhos, sobre os amigos e sobre a mãe, Dea, que se mistura à Santa Dulce dos Pobres e em um discurso sobre a diversidade.

 

Déa, a da voz que canta junto com esta multidão, que a peça da vida dele é pra inspirar a rir e resistir, com o Brasil seguindo em frente, em busca de um mundo melhor.