Publicidade

Rússia convoca reunião do Conselho de Segurança da ONU sobre ataques à usina de Zaporozhie

  • em



A Rússia solicitou nesta terça-feira (9) uma reunião do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) para a próxima quinta-feira (11) com o objetivo de tratar sobre os ataques de Kiev à Usina Nuclear de Zaporozhie.

 

Um membro da delegação da Rússia na ONU informou à Sputnik que o país convocou uma sessão do Conselho de Segurança para tratar sobre o ataque ucraniano à usina, localizada em região que está sob controle do Exército russo.

 

“A Rússia solicitou uma reunião ao Conselho de Segurança da ONU para a tarde de 11 de agosto sobre os ataques ucranianos à Usina Nuclear de Zaporizhzhya nos últimos dias e suas potenciais consequências catastróficas”, disse a fonte à Sputnik.

 

 

O diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Rafael Grossi, foi convidado para a sessão.


Usina nuclear de Zaporozhie, sob controle de militares russos, na Ucrânia, em 8 de março de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 08.08.2022
Usina nuclear de Zaporozhie, sob controle de militares russos, na Ucrânia, em 8 de março de 2022 – Sputnik Brasil, 1920, 08.08.2022

Panorama internacional
Ao atacar usina nuclear de Zaporozhie, Kiev mantém toda Europa como refém, diz MRE russo


Na última sexta-feira (5), o Ministério da Defesa da Rússia denunciou que o ataque ucraniano na usina poderia ter provocado um grande incêndio e um acidente de radiação. A Defesa cobrou que as organizações internacionais “condenem as ações criminosas do governo de [Vladimir] Zelensky, que está realizando atos de terrorismo nuclear”.

 

“Felizmente os projéteis ucranianos não atingiram as instalações de petróleo e combustível e a estação de oxigênio localizada nas proximidades, o que evitou um incêndio maior e um possível acidente de radiação na maior usina nuclear da Europa”, disse o ministério, em comunicado.

 

O Ministério das Relações Exteriores também divulgou um comunicado na segunda-feira (8) alertando para os riscos em Zaporozhie.

 

“Há muito que a parte russa, por várias linhas e em diversos níveis, tem apelado para a comunidade internacional condenar de forma decisiva os ataques militares sem fim que o regime de Kiev tem efetuado contra a usina nuclear de Zaporozhie de maneira violenta […] Eles [Kiev] escolheram como seu alvo não só os povos da Rússia e da Ucrânia. De fato, eles mantêm como reféns toda a Europa, e parece que não estão contra ‘incendiá-la’ em benefício de seus ídolos nazistas.”

 

Fragmentos e um motor de foguete caíram a 400 metros ou menos de uma unidade geradora em funcionamento. Ao se aproximar das unidades geradoras, o foguete conseguiu se abrir e liberar submunições de fragmentação.

 




SEJA UM AMIGO DO JORNAL BRASIL POPULAR

 

Jornal Brasil Popular apresenta fatos e acontecimentos da conjuntura brasileira a partir de uma visão baseada nos princípios éticos humanitários, defende as conquistas populares, a democracia, a justiça social, a soberania, o Estado nacional desenvolvido, proprietário de suas riquezas e distribuição de renda a sua população. Busca divulgar a notícia verdadeira, que fortalece a consciência nacional em torno de um projeto de nação independente e soberana.  Você pode nos ajudar aqui:

 

• Banco do Brasil
Agência: 2901-7
Conta corrente: 41129-9

• BRB

 

Agência: 105
Conta corrente: 105-031566-6 e pelo

• PIX: 23.147.573.0001-48
Associação do Jornal Brasil Popular – CNPJ 23147573.0001-48

 

E pode seguir, curtir e compartilhar nossas redes aqui:

📷 https://www.instagram.com/jornalbrasilpopular/

🎞️ https://youtube.com/channel/UCc1mRmPhp-4zKKHEZlgrzMg

📱 https://www.facebook.com/jbrasilpopular/

💻 https://www.brasilpopular.com/

📰🇧🇷BRASIL POPULAR, um jornal que abraça grandes causas! Do tamanho do Brasil e do nosso povo!

🔊 💻📱Ajude a propagar as notícias certas => JORNAL BRASIL POPULAR 📰🇧🇷

Precisamos do seu apoio para seguir adiante com o debate de ideias, clique aqui e contribua.

 

 

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *