O governo da Bahia confirmou, nesta sexta-feira (12),  a materialização de um contrato com o Fundo Soberano Russo e a compra de 37 milhões de doses da vacina Sputnik V para os estados da Região Nordeste.  Na distribuição do imunizante, o Estado da Bahia vai receber 9,7 milhões de doses, o que dá para vacinar sua população de 5 milhões de habitantes.

 

 

“Conseguimos finalizar a compra de 37 milhões de doses para os estados do Nordeste da vacina Sputnik V. Com isso, a Bahia ficará com quase 10 milhões de doses para imunizar 5 milhões de baianos e baianas”, anunciou Rui Costa (PT), governador da Bahia, da durante reunião com Prefeitos da capital e Região Metropolitana, em Salvador, também nesta sexta.

 

 

Em mensagem de vídeo, ele reafirmou o número de doses e declarou que valeu a luta: “Valeu a luta, valeu o esforço e o trabalho de meses, buscando convencer as autoridades que o Brasil precisava ampliar o leque de vacinas para imunizar, mais rapidamente, o nosso povo para que a gente volte a ter esperança, volte a funcionar, normalmente, o comércio, gerar emprego e renda e possamos vivenciar essa alegria do povo baiano”, afirmou.

 

 

No vídeo, ele também manda uma mensagem de esperança ao povo baiano: “Logo, logo estaremos imunizados e livres dessa doença. Com fé em Deus! E vamos continuar trabalhando firme para, rapidamente, a gente superar este momento difícil”.

 

 

Em nota, Secretaria de Comunicação do governo estadual informou que o primeiro lote está previsto para chegará em abril e, as vacinas, poderão ser aplicadas na população imediatamente. “Um ato oficial de assinatura do contrato entre o governador e autoridades russas está previsto para a próxima semana”, informa o comunicado.

 

 

Mais cedo, o Ministério da Saúde também anunciou que assinou contrato para compra de 10 milhões de doses da vacina. O cronograma previsto pelo Governo Federal prevê 400 mil doses do imunizante desenvolvido pelo instituto russo de pesquisa Gamaleya até o final de abril. Outras 2 milhões devem ser entregues no fim de maio, e outras 7,6 milhões em junho.

 

 

A vacina teve eficácia de 91,6% contra a doença, segundo resultados preliminares publicados na revista científica “The Lancet”, uma das mais respeitadas do mundo. Já a eficácia contra casos moderados e graves da doença foi de 100%.

 

 

“Um estudo recente realizado pelo Instituto Gamaleya mostrou que a revacinação com a Sputnik V está funcionando muito bem contra novas mutações de coronavírus, incluindo cepas de coronavírus do Reino Unido e da África do Sul”, disse Denis Logunov, vice-diretor do Instituto Gamaleya de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia à agência Reuters, no início de março.

 

 

Os pesquisadores russos acreditam que “vacinas baseadas em vetores são, realmente, melhores para futuras revacinações do que as vacinas baseadas em outras plataformas”, acrescentou o cientista.

 

Temporão: “Lula deu ajuda decisiva na negociação para compra da Sputnik V”

 

 

O colunista do UOL, Chico Alves, anunciou, nesta sexta-feira (12), em sua coluna, que há pouco mais de 3 meses, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) participou de uma reunião sobre aquisição de vacinas Sputnik V com Kirill Dmitriev, diretor do Fundo de Investimento Direto Russo, que financia a produção do imunizante.

 

 

“A informação foi dada hoje pela jornalista Bela Megale, de O Globo, e confirmada pela coluna com um dos participantes do encontro, o ex-ministro da Saúde José Gomes Temporão. “Lula deu ajuda decisiva na negociação para compra da Sputnik V”, diz Temporão.