Publicidade

RS ultrapassa 30 mil mortos por Covid-19 e cepa andina é identificada no estado

  • em



O Rio Grande do Sul fecha a semana, nesta sexta-feira, 18 de junho, com mais de 30 mil mortos pela Covid-19. Segundo o painel da Secretaria Estadual da Saúde atualmente são 30.276 vidas perdidas e 1.176.385 de casos positivos.

 

 

Como se não bastasse a gravidade da situação, o modelo adotado pelo governador Eduardo Leite (PSDB) em substituição ao anterior, o chamado sistema 3 AS, que significa Aviso, Alerta e Ação dirigidos às regiões, completou um mês no dia 16, sem mostrar muita eficácia. Apenas revela a transferência de responsabilidade do Executivo estadual para os prefeitos.

 

 

São 21 regiões analisadas pelo Comitê de Crise no Estado, dessas 14 estão em alerta com nível máximo de risco e oito receberam orientações para que adotem medidas mais restritivas. Mas que não vem funcionando.

 

 

Conselho Estadual de Saúde/RS critica sistema de Alertas

 

“O novo sistema de alertas (3AS) continua pautado em análises insuficientes que tendem a subsidiar reações retardadas e, pior, que dependem de decisões governamentais fragmentadas e descoordenadas de âmbito municipal e regional, dificultando o necessário controle e bloqueio em tempo hábil em âmbitos mais abrangentes dos circuitos de transmissibilidade.

 

Além disso, a nova sistemática de monitoramento toma como base um degrau epidemiológico atípico, no qual,as medidas móveis de incidência, letalidade e mortalidade são maiores do que aquelas ocorridas em 2020”, alerta a Resolução 06/2021 do Conselho Estadual de Saúde (CES), publicada no dia 17. E ainda, “mesmo quando adotados em tempo hábil pelos municípios e regiões, os protocolos correlatos em níveis de alerta são insuficientes para se evitar disseminações virais de escala e de escopo, principalmente em circunstância em que ainda prevalece uma baixa cobertura vacinal”.

 

 

O documento também destaca a necessidade do sistema ser acompanhado de uma melhor coordenação regional e de iniciativas recíprocas de fiscalização”.

 

 

“Tivemos, de fato, planos de ação em nível local que não satisfizeram, sob o olhar técnico, diante da gravidade do que a gente observa nas regiões. Por isso, determinei que as nossas equipes se reunissem com os prefeitos dessas regiões mais críticas. Até aqui estou satisfeito com o modelo”, avaliou o governador Eduardo Leite (PSDB) em entrevista ao portal GZH.

 

 

Variante peruana é identificada na cidade de Itaqui na Fronteira Oeste/RS

 

 

A confirmação da variante peruana na cidade de Itaqui, localizada na Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul, foi confirmada pela prefeitura municipal no dia 15 de junho. O paciente, com 23 anos, era um caminhoneiro que fez uma viagem a São Paulo e voltou pela Argentina, fronteira com Itaqui, onde ele morava.

 

 

Começou a sentir os sintomas da doença no trajeto. Fez um teste rápido de antígeno quando chegou em Itaqui, em 20 de maio, quando foi confirmada a Covid-19. Apresentou sintomas mais graves no dia seguinte e foi internado no Hospital São Patrício, no município, apresentando piora. Necessitou ser transferido de avião para o Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA), no dia 23 de maio.

 

A identificação da cepa C37, vista pela primeira vez no Peru, foi realizada por meio de análise genômica feita no Laboratório de Pesquisa de Resistência Bacteriana (Labresis) do Hospital de Clínicas. Jairo Dias Piazer Júnior, morreu no dia 16 de junho.

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *