Publicidade

Regularização de Arniqueira: quase vinte anos de espera e a população recebe um presente de grego

  • em


O Governo do Distrito Federal anunciou nesta terça-feira (1º), o decreto que aprova o projeto urbanístico de uma parte de Arniqueira.

 

 

Somente a URB 005/17 compreende 1.457 lotes, com área que variam entre 77 m² a 2,5 mil m². O projeto é constituído majoritariamente por lotes de uso residencial unifamiliar; Essa é a única parte boa, o GDF saiu da estagnação que se encontrava nestes últimos dois anos.

 

A população está preocupada com o andar do processo devido a forma que o Governo tem conduzido os trabalhos, sem diálogo, sem transparência com as medidas definidas de forma unilateral.

 

No entanto o Secretário de Desenvolvimento Urbano e Habitação do DF, Mateus Oliveira, ao afirmar que os trabalhos estão sendo feitos “a quatro mãos”, ou seja, com a Secretaria e a Terracap, logo se entende a insatisfação da população. Porem o secretário Mateus Oliveira acerta ao destacar que “Há ajustes de projeto a serem feitos”.

 

Um Presente de Grego, pois a própria Terracap vai definir o valor de mercado, vai definir o que vai ser deduzido e vai definir o que vai pago por cada casa, em que as pessoas moram a mais de trinta anos.

 

Os cálculos dos terrenos levarão em consideração o preço de mercado, terão a dedução da infraestrutura feita pelos moradores ao longo dos anos, bem como a valorização decorrente desta implantação;

 

Nestes casos os valores de cada lote só serão conhecidos no ato da publicação do edital, convocação pública feita pela Terracap.” ou seja, você irá saber quanto vai pagar por sua casa quando for publicado. Grande presente de final de ano.

 

 

Mas dificilmente o governo irá cumprir a promessa de regularizar toda Arniqueira; O Setor Habitacional Arniqueira, com área total de 1.189,60 ha, foi dividido em 9 áreas para fins de urbanização (URBs). Os projetos levaram em conta delimitadores naturais, como córregos – há três na região, bem como as circunscrições cartoriais. Tratam-se das URBs 001/17; 002/17; 003/17; 004/17 005/17; 006/17; 007/17; 008/17; e 011/17. ou seja, após a metade do seu mandato entregou a primeira etapa e sem corrigir diversas irregularidade que surgiram nestes últimos meses da gestão da cidade que prejudica e muito qualquer regularização no DF.

 

Algumas perguntas são pertinentes ao conversar com os moradores de Arniqueira, como por exemplo porque na mesma região há preços diferentes? Porquê deve ser pago o valor de mercado? Porquê não pode ser discutido o valor que será cobrado? A Prefeitura Comunitária que sempre esteve a frente do processo de regularização dessa vez não tem voz na discussão, tudo muito duvidoso, por isso que é considerado um Presente de Grego.

 

A falta de informação tira o sono das pessoas de baixa renda que ficam reféns da gestão local, que utiliza como mecanismo de promoção política, está faltando clareza da Terracap.

 

Até o momento não foi discutido, nem feito ou realizado esse levantamento das famílias em situação de vulnerabilidade econômica e social da região. Ressalta o Presidente da Prefeitura, por isso consideramos uma Presente de Grego para a população de Anirqueira.

 

A Terracap que hoje serve aos interesses obscuros da elite do Distrito Federal não fala quando será investido o dinheiro arrecado! Nesse caminho Ibaneis também não dá um prazo para o pontapé inicial de construção das obras em Arniqueira e assim segue a vida entre o circo e o circo apresentado para o povo, porque o pão não vem desse Governo.

 

O governador Ibaneis (MDB) afirmou que recebeu as cobranças dos moradores da região, mas vai acabar o mandato e o pacote de reivindicações da comunidade não será atendida, ou seja, a urbanização da cidade como calçadas e acessibilidade continuará sem existir.

 

Outras promessas que não saem do papel: A revitalização do parque do Areal não aconteceu e o parque está sendo ocupado de forma irregular com a conivência da Administração local; Ampliação da UBS 2 do Areal; A construção de uma UPA (luta antiga do conselho de saúde); Um restaurante comunitário (ideia genial da Administradora); A sede da administração de Arniqueira (Será construída, onde já existe um prédio, o da Prefeitura Comunitária de Arniqueira que a trinta anos presta serviço para a população e sem o custo da equipe da Administradora de quase 2 milhões de reais); A feira do Areal e de Arniqueira não sai do mundo das promessas.

 

Deve ser por isso que não teve 50 pessoas para ver o governador assinar o decreto, por falta de credibilidade da Administradora e dele, pois está com o zero um do Arruda o secretário mais poderoso do governo José Humberto que escapou de ser preso junto com ex-chefe.

 

  • Compartilhe