Segundo o jornalista Diego Escosteguy, o médico Marcelo Queiroga comunicou a Jair Bolsonaro que não ficará mais à frente da pasta. Pouco depois, o ministro negou e falou em “indústria de boatos e fake news”

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, pediu demissão do governo de Jair Bolsonaro, informa o jornalista Diego Escosteguy no site O Bastidor. “Em síntese, afirmou que não tem condições de trabalhar como supôs que seria possível”, diz o jornalista.

“Bolsonaro tentou demover o ministro, sem sucesso. Queiroga disse que o ministério está profundamente dividido em meio à crise e que não consegue impor sua autoridade. O pedido de demissão e o teor dele foram relatados ao Bastidor, reservadamente, por duas fontes com conhecimento direto dos fatos”, publicou ainda o site.

Pouco depois, em coletiva de imprensa, Queiroga foi questionado sobre a notícia e negou ter pedido demissão. “Eu não sei a quem interessa essa indústria de boatos e fake news”, disse. “Eu nem pedi demissão nem vou pedir demissão, vou ficar aqui até o dia em que o presidente da República entender que eu sou útil”, completou. Terminou sua fala dizendo o slogan do governo de Jair Bolsonaro: “Brasil acima de tudo e Deus acima de todos”.

Se oficializada a saída de Queiroga, ele tornaria-se o quarto ministro da Saúde a deixar o governo desde o início da pandemia do coronavírus. Queiroga permanecerá na função até que o Planalto encontre um substituto.

Do 247