Publicidade

Quadro eleitoral em São Luís ganha contornos mais nítidos

  • em


A segunda-feira, 31, foi um dia em que houve profundas transformações no cenário eleitoral de São Luís. Ainda pela manhã, o MDB da ex-governadora Roseana Sarney declarou apoio à candidatura do deputado estadual Neto Evangelista (DEM) e colocou o parlamentar na confortável condição de chegar a um provável segundo turno, disputando a cadeira de prefeito de São Luís com o até agora favorito nas pesquisas de opinião, o deputado federal Eduardo Braide (Podemos).

 

O reboliço provocado pelo anúncio foi maior porque Evangelista faz parte da base de apoio ao governador Flávio Dino, de quem foi secretário de Desenvolvimento Social, enquanto Roseana e tida como a principal adversária de Dino que, por duas vezes derrotou o clã Sarney nas urnas (em 2014 e 2018). Além do mais, o patrono da candidatura de Evangelista e o senador Weverton Rocha, aliado de primeira hora do chefe do Executivo maranhense.

 

As surpresas, no entanto, não haviam terminado. À noite, a deputada estadual Detinha (PL), a mais votada do Estado, retirou sua pré-candidatura a prefeita da capital, e anunciou apoio ao pré-candidato Duarte Júnior (Republicanos), também aliado de Dino, a cuja administração serviu como dirigente do Procon e que hoje é deputado estadual. Duarte pontua nas pesquisas em segundo lugar, mas a uma distância de pelo menos 20 pontos percentuais atrás de Braide.

 

Detinha foi a deputada estadual mais votada no Maranhão, em 2018, e seu marido, o deputado federal Josimar Maranhãozinho foi o mais votado para a Câmara dos Deputados, no mesmo pleito. Josimar anuncia-se como pré-candidato a governador do Estado em 2022 e controla três partidos: o PL, ao qual é filiado, o Patriota e o Avante. Tem candidaturas competitivas nos outros três municípios da ilha da capital e, em São Luís, conseguiu compor chapas para vereador que totalizam 130 pré-candidatos.

 

A surpresa quanto ao direcionamento do apoio do casal de parlamentares a Duarte Júnior se deu pelo fato de que o candidato do Republicanos tem como o principal apoiador o vice-governador do Estado, Carlos Brandão, que se prepara para sentar na cadeira principal do Palácio dos Leões, uma vez que Flávio Dino deve se afastar do governo para candidatar-se a um ainda indefinido cargo eletivo.

 

Na verdade, o clima de 2022 influencia profundamente a disputa de 2020. Braide, o primeiro colocado, pode apoiar o hoje senador Roberto Rocha na sua pretensão de chegar ao governo do Estado. Na última sexta, 28, Rocha retirou a competitiva candidatura do deputado Wellington do Curso, que tinha o cacife de ser o terceiro colocado nas pesquisas de opinião e levou o PSDB a apoiar Braide.

 

Agora, os mais bem posicionados nas pesquisas (Duarte Júnior e Neto Evangelista) têm como principais patrocinadores dois pré-candidatos ao governo do Estado em 2022: Carlos Brandão e Weverton Rocha, respectivamente.

 

Nos bastidores da política maranhense, comenta -se que o desembarque de Detinha na candidatura de Duarte pode significar algum tipo de acordo entre Brandão e Josimar, uma vez que ambos são autoproclamados candidatos a suceder Dino.

 

No meio de toda essa movimentação, passou quase despercebida a convenção partidária do Partido Verde, que lançou como candidato a prefeito o deputado estadual Adriano Sarney, neto do ex-presidente José Sarney e filho do ex-deputado federal e ex-ministro Sarney Filho.

 

O PV homologou o nome de 47 candidatos a vereador e escolheu uma candidata a vice-prefeito dentro de suas próprias fileiras, a militante Vall Nascimento. Adriano é o único remanescente do clã que ainda detém mandato popular, depois que o eleitorado deu um basta aos quase 50 anos de domínio da oligarquia Sarney. Essa condição do sobrinho não comoveu Roseana, que se apoiou em razões partidárias para seguir por caminho diverso.

 

Campeões de votos: o deputado estadual mais votado de São Luís recebe o apoio da deputada estadual mais votada no Estado
  • Compartilhe