Publicidade

PSOL aciona MPF para investigar Bolsonaro pelo atraso na abertura de hospital de campanha em Goiás

  • em


A bancada do PSOL na Câmara dos Deputados enviou uma representação  nesta quarta-feira (6/5) à Procuradoria dos Direitos do Cidadão (PFDC) para solicitar que o Ministério Público Federal (MPF) investigue Jair Bolsonaro pelo atraso da abertura do hospital de campanha de Águas Lindas, em Goiás. Este é mais um caso de improbidade administrativa cometida pelo presidente.

 

O hospital, que já está com as obras concluídas, segue fechado devido a entraves burocráticos do governo federal, que usa desta construção como peça de propaganda no combate à pandemia do novo coronavírus. O Ministério da Saúde ainda não repassou a administração da unidade ao governo de Goiás.

 

A Secretaria de Saúde do estado já anunciou que o hospital poderá começar a funcionar 15 dias após a entrega da documentação da estrutura pelo governo federal.

 

“O governo federal, além de não incentivar o isolamento social, atrasa a abertura do hospital de campanha por mera falta de eficiência na gestão da coisa pública”, afirmam os parlamentares na representação. “É um atraso que poderá custar vidas”, completam.

  • Compartilhe