Publicidade

Protestos antigovernamentais continuam no Paraguai

  • em


 

A renúncia do presidente Mario Abdo é a principal reclamação dos manifestantes, em meio a denúncias de corrupção. | Foto: Twitter: Osvaldo Zayas

 

A gestão da pandemia pelo governo de Mario Abdo tem sido alvo de críticas e protestos populares.

 

 

Pelo sexto dia consecutivo, foram realizadas manifestações, principalmente na capital, Assunção, onde um movimento heterogêneo formado por estudantes, profissionais e funcionários exigiu a saída do presidente Mario Abdo Benítez.

 

 

Os manifestantes erguem cartazes e faixas nos quais se pode ler, entre outros slogans: “Sai corrupto!”, Em relação ao manejo da pandemia Covid-19 levado a cabo pelo governo do Presidente Abdo, a quem acusam, especificamente, o desvio de recursos da pandemia.

 

 

 

Os manifestantes realizaram nesta quarta-feira a queima simbólica de uma boneca de pano representativa da figura de Judas Iscariotes, alusiva a esse suposto ato de corrupção, num contexto em que se reuniram nessa cerimónia as manifestações pacíficas contra o Executivo, aqui conhecidas como “ Judas Kai “, e acompanhou-o com demandas de destituição do presidente e do vice-presidente.

 

 

O governo confirmou a compra de dois milhões de doses da vacina anglo-sueca AstraZeneca contra a Covid-19, em meio a essas reações contra a gestão oficial e estão negociando para trazer os medicamentos em cerca de 15 dias, segundo o ministro da Saúde , Julio Borba, após o descumprimento daquela carteira, anúncios anteriores de aquisições por meio de outras farmacêuticas.

 

 

O executivo obteve antes, depois de outros esforços, cerca de 24 mil doses da vacina Gamaleya, Sputnik V, a maioria por meio do governo chileno, mas setores populares estimam que essa quantidade seja insuficiente.

 

 

 

Nesta quarta-feira também transpareceu o pedido de demissão do presidente do Instituto da Previdência Social, Andrés Gubetich, também pressionado por denúncias de corrupção, após uma auditoria convocada por furto de drogas, em meio a uma crise por falta de suprimentos para Pacientes Covid -19.

 

 

Uma das denúncias contra Gubetich baseia-se em sua vinculação com a aquisição ilícita de software para modernizar sua instituição, por meio de uma figura milionária.

 

Reprodução da Telesur

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *