Publicidade

Professores da rede pública estadual denunciam impossibilidade retorno às aulas presenciais no RS

  • em


Educadores representando 50 escolas da região do núcleo de Erechim na região do Alto Uruguai enviaram carta à 15ª Coordenadoria Regional de Educação. Evidenciam a impossibilidade retorno às aulas presenciais. Causadas pela falta de infra-estrutura, da ausência de funcionários para fazerem a higienização das escolas. Sem condições seguras são destacadas no documento. “Entendemos que a retomada da rotina escolar é um risco à vida dos estudantes, profissionais da educação, seus respectivos familiares e à sociedade”. Ressaltam ainda “o fato do transporte público/escolar ser um vetor de contaminação da Covid-19 e exposição da comunidade escolar.”

O texto critica a falta de diálogo do governo de Eduardo Leite (PSDB) que não consultou a comunidade escolar para este retorno. O 1º Núcleo do CPERS/Sindicato, em Caxias do Sul, localizado na Serra, também enviou carta à 4ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), onde manifesta a preocupação com a sobrecarga de trabalho e a falta de condições das escolas para a volta das aulas presenciais.

As aulas foram retomadas na educação infantil privada nesta segunda, 8 de setembro nas cidades classificadas com a cor laranja pelo Modelo de Distanciamento Controlado do governo gaúcho. Mesmo com a contrariedade de representantes da Federação das Associações dos Municípios (FAMURS) e de mães, pais, alunos e professores.

 

Manifestação de mães, pais, professores e alunos em frente ao Palácio Piratini contra o retorno às aulas presenciais no RS.
Foto de Luiz Damasceno/CPERS-Sindicato
  • Compartilhe