Publicidade

Primeira diagnosticada com Covid-19 no DF recebe alta; jogador se compromete a plantar árvores na Amazônia

  • em


Mais uma semana vai chegando ao fim e duas ótimas notícias durante a semana nos chamam a atenção e trazem esperanças por dias melhores.

 

Aqui em Brasília recebemos com muita alegria a informação de que a primeira paciente diagnosticada com a Covid-19 no DF recebeu alta e pode voltar para casa após 105 dias no hospital. A vitória da mulher, de 52 anos, foi comemorada por toda equipe da unidade hospitalar.

 

Ela foi internada pela primeira vez no dia 4 de março, no Hospital Daher, em Brasília, após retornar de uma viagem ao Reino Unido e à Suíça, com o marido. Ela apresentava sintomas como febre, tosse e secreções. O resultado deu positivo para o coronavírus. Dois dias depois foi transferida para o Hospital Regional da Asa Norte (Hran). Em 18 de abril, a paciente foi transferida para o Hospital Brasília. Segundo a unidade, ela já estava curada da Covid-19 desde 9 de abril, mas precisou ficar internada na UTI para tratar dos distúrbios que já tinha. A mulher teve sucessivas pioras e melhoras no quadro clínico, ficou em coma induzido por semanas e chegou a precisar fazer uma cirurgia na traqueia.

 

Já no mundo dos esportes, o lateral-direito do Arsenal (Inglaterra), o espanhol Hector Bellerín, se comprometeu a plantar três mil árvores na floresta amazônica toda vez que o clube que defende vencer no restante da temporada 2019/20 do Campeonato Inglês, que volta nesta semana. A iniciativa faz parte de uma parceria do jogador com a ONG One Tree Planted.

 

De acordo com um estudo recente, aproximadamente 4500 acres de floresta são derrubados a cada hora, causando efeitos catastróficos na vida selvagem, ecossistemas e padrões climáticos.

 

– Quando criança, em Barcelona, passei muito tempo com meu avô em seu jardim, plantando árvores e brincando nas florestas, por isso é uma questão muito próxima do meu coração. Quando vi o grande trabalho que o One Tree Planted faz, não apenas o plantio das árvores, mas também dentro das comunidades, eu sabia que era algo em que queria me envolver. Espero que, ao fazer isso e ao usar minha plataforma, outras pessoas vejam como é importante cuidar do nosso mundo e doar para uma causa que realmente afeta a todos nós – afirmou Bellerín.

 

Wyl Villas Bôas é jornalista e sempre otimista por dias melhores
  • Compartilhe