Publicidade

Presidente da Contag cobra recomposição de orçamento para a assistência técnica e extensão rural durante debate promovido por Frente Parlamentar

  • em


O presidente da Contag, Aristides Santos, foi um dos convidados para o debate sobre o Fortalecimento da Assistência Técnica e Extensão Rural, promovido pela Frente Parlamentar de Assistência Técnica e Extensão Rural, realizado na tarde desta quarta-feira (02).

 

Durante o debate, que reuniu virtualmente a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, vários deputados federais, entre eles Heitor Schuch (PSB-RS), Vilson da Fetaemg (PSB-MG) e Airton Faleiro (PT-PA), representantes de organizações de agricultores(as) familiares, de extensionistas, entre outros convidados, o presidente da Contag, Aristides Santos, destacou a grande preocupação da Confederação, de suas Federações e Sindicatos filiados com o orçamento proposto para 2021 pelo governo federal direcionado à assistência técnica e extensão rural. “Já conversamos anteriormente com a Frente Parlamentar da Agricultura Familiar e agora reforçamos aqui que é preciso recompor esse orçamento, ele é insuficiente. O montante previsto é de R$ 31 milhões. A proposta da Contag é que seja de R$ 631 milhões. Em 2015, o orçamento para a Ater chegou a mais de R$ 600 milhões. E a agricultura familiar é o público que mais precisa dessa política, afinal, é a responsável pela produção de mais de 70% dos alimentos que chegam à mesa dos brasileiros e brasileiras”, destacou Aristides.

 

Os deputados Heitor Schuch e Vilson da Fetaemg, que integram a coordenação da Frente Parlamentar da Agricultura Familiar, também foram na mesma linha do presidente da Contag e cobraram mais orçamento e o fortalecimento da política de Ater. “Para a agricultura familiar ter êxito na sua produção é preciso ter uma política forte de Ater. O orçamento de 2021 para a agricultura familiar e para a política de Ater é um dos menores. Sem orçamento teremos dificuldades para avançar”, reforçou Schuch.

 

“Estamos juntos na luta pelo fortalecimento da política de Ater e, nós, da agricultura familiar reforçamos a nossa luta por uma Ater pública, de qualidade e que apoie a produção da agricultura familiar”, disse Vilson.

 

Outro representante da agricultura familiar, o deputado Airton Faleiro expôs a sua preocupação com os rumos da política de Ater. “Ela é fundamental para a produção de alimentos no País e a própria ministra apresentou números neste debate que mostram que é preciso investir mais e fortalecer esta política”.

 

Já o deputado Zé Silva (SD-MG), presidente da Frente Parlamentar de Assistência Técnica e Extensão Rural, destacou a importância da assinatura do Pacto pelo Fortalecimento da Ater e se comprometeu a liderar esse debate junto ao deputado Heitor Schuch, presidente da Frente Parlamentar da Agricultura Familiar.

 

Com informações da Assessoria de Comunicação da Contag, Verônica Tozzi
  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *