Exatamente um mês após a chacina do Jacarezinho, Zona Norte do Rio de Janeiro, moradores cobram respostas das autoridades e fazem ato em memória das vítimas. Nesse dia será lançada a pedra fundamental do Memorial pelo não esquecimento das vítimas da violência.

 

Para isso, neste domingo, 6 de junho, às 9h, no GRES Unidos do Jacarezinho (Avenida Dom Hélder Câmara, 2233 – Jacarezinho) haverá reunião com representantes da Defensoria Pública, da OAB, do Ministério Público e da ABI, além de coletivos de defesa dos moradores de favelas do Rio de Janeiro.

 

No dia 6 de maio, a favela do Jacarezinho foi cenário de uma desastrada operação policial da Polícia Civil, com tiroteio imenso e 28 mortos, a ação policial mais letal da história do Rio de Janeiro.

 

O ato contará com apoio da Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e Cidadania da Alerj. Após um café da manhã, haverá uma conversa aberta, quando serão expostas as ações dos respectivos órgãos e entidades que acompanham o caso.