Publicidade

Polícia prende suspeitos da morte dos pais do deputado Cléber Verde; um está morto

  • em


A Secretaria de Segurança do Maranhão marcou para a tarde de hoje uma entrevista coletiva de imprensa, quando detalhará as ações realizadas no sentido de esclarecer o assassinato dos pais do deputado federal Cléber Verde (Republicanos-MA), ocorrido ontem no final da tarde em propriedade rural do casal, no povoado Limão, no município de Turiaçu, a 230 quilômetros de São Luís.

 

Maria da Graça Cordeiro Mendes e Jesuíno Cordeiro Mendes foram assassinados por um grupo de quatro pessoas, comandado pelo antigo caseiro da propriedade, demitido há cerca de um mês. Dois menores teriam participado do assalto à Fazenda e da execução dos dois idosos. Maria da Graça morreu devido a facadas e a uma pancada na cabeça. Ela se encontrava sozinha na sede da propriedade rural, onde morava. Jesuíno, que estava realizando o conserto de uma cerca, foi morto a tiros e seu corpo foi abandonado nos limites da Fazenda, onde foi localizado já tarde da noite.

 

O alarme foi dado por um vereador de Turiaçu. A polícia foi comunicada e, em seguida, foi montada uma operação de busca e captura, com as estradas da região sendo fechadas. Informações chegadas a São Luís na manhã de hoje, 15, dão conta de que a polícia entrou em confronto com supostos autores do duplo homicídio, apreendendo os dois menores. Um dos suspeitos teria resistido à prisão e foi morto. Um quarto participante do bando segue sendo procurado.

 

Leia mensagem de luto que a assessoria de Cléber Verde publicou  nas redes sociais do deputado:

 

“É difícil encontrar palavras que traduzam a tristeza e a indignação que todos nós, amigos da família Cordeiro Mendes, estamos sentindo neste momento. Dona Maria Graça Cordeiro Mendes e Sr. Jesuino Cordeiro Mendes eram pessoas de bem, que lutaram muito para criar seus filhos com dignidade, fé e resiliência. Eles não mereciam receber tamanha violência, quando tudo o que propagavam era paz, generosidade e amor ao próximo”, diz o comunicado.

 

“O assassinato brutal e covarde de dois idosos indefesos é algo que causa revolta e não pode ficar impune. Consternados e solidários, unimo-nos em oração para que Deus coloque sua mão misericordiosa e de amor para amenizar a dor dessa perda irreparável”, conclui a nota.

 

  • Compartilhe