Publicidade

PGR pede ações para proteger diretores da Anvisa

  • em



A Procuradoria Geral da República (PGR) informou, nesta segunda-feirea (20/12), já ter determinado “a adoção de providências no sentido de contribuir para assegurar a proteção” dos diretores da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que têm recebido ameaças de pessoas contrárias à vacinação de crianças contra a covid-19.

 

 

A manifestação decorre de um ofício encaminhado à procuradoria pelo presidente da agência, Antônio Barra Torres, relatando, até mesmo, ameaças de morte contra servidores do órgão. Nela, o dirigente reitera pedidos de proteção policial para os membros da agência, a exemplo do que já havia sido feito em novembro, quando as primeiras ameaças foram registradas.

 

 

As ameaças surgiram após decisão da Anvisa de autorizar a aplicação da vacina da Pfizer-BioNTech contra covid-19 em crianças de 5 a 11 anos, na última quinta-feira (16).

 

No domingo (19/12), a Anvisa expediu um ofício em que solicitou proteção policial e apuração das ameaças sofridas pelos diretores e servidores do órgão. Segundo a agência, a violência se intensificou de forma digital nas últimas 24 horas.

 

 

No documento, os diretores explicam que após o comunicado público feito pela agência de aprovar a vacinação para crianças de 5 a 11 anos de idade e o aviso do Ppresidente à imprensa sobre o pedido extraoficial com o nome das pessoas responsáveis pela aprovação os diretores e servidores foram “surpreendidos” por ameaças em suas redes sociais.

 

 

“Na data de ontem, 18 de dezembro, os diretores e servidores da Anvisa que participaram do aludido Comunicado Público do dia 17 último foram surpreendidos com publicações nas mídias sociais na “internet” de ameaças, intimidações e ofensas por conta da referida decisão técnica da Agência”, escreveram.

 

 

“Esses fatos aumentaram a preocupação e o receio dos diretores e servidores quanto à sua integridade física e suas famílias. Geraram evidente apreensão de que atos de violência possam ocorrer a qualquer momento”, detalharam

 

“Os fatos foram encaminhados ao ministro-Chefe do Gabinete de Segurança Institucional, ministro da Justiça, procurador-Geral da República, diretor- Geral da Polícia Federal e superintendente Regional da Polícia Federal no Distrito Federal”, informam.

 

 

“O crescimento das ameaças faz com que novas investigações sejam necessárias para identificar os autores e apurar responsabilidades”, explicou a Anvisa.

 

 

O ofício em resposta, a PGR informou que “as comunicações anteriores acerca de situações assemelhadas foram diligentemente tratadas por membros do Ministério Público Federal no Distrito Federal e no Paraná [primeira instância], que contam, no tema, com o zeloso trabalho da Polícia Federal”.

 

 

Sem indícios

 

 

Contactada pela Agência Brasil, a PGR acrescentou que até o momento os procuradores da primeira instância (no DF e no Pará) não encontraram indícios do envolvimento de pessoas com prerrogativa de foro, o que jogaria o caso para a instância superior, que é a própria PGR.

 

 

Em live em redes sociais, na quinta-feira (16), o presidente Jair Bolsonaro disse que pediu extraoficialmente o “nome das pessoas que aprovaram a vacina para crianças a partir de 5 anos”. “Queremos divulgar o nome dessas pessoas para que todo mundo tome conhecimento de quem foram essas pessoas e forme seu juízo”, disse o presidente.

 

 

No dia seguinte (17), a diretoria da Anvisa divulgou nota rebatendo questionamentos de Bolsonaro acerca da decisão de autorizar a vacinação em crianças com o imunizante da Pfizer-BioNTech.

 

 

Da Agência Brasil com trechos do Correio Braziliense e edição do Jornal Brasil Popular

 

 

 




 

 

SEJA UM AMIGO DO JORNAL BRASIL POPULAR

 

O Jornal Brasil Popular apresenta fatos e acontecimentos da conjuntura brasileira a partir de uma visão baseada nos princípios éticos humanitários, defende as conquistas populares, a democracia, a justiça social, a soberania, o Estado nacional desenvolvido, proprietário de suas riquezas e distribuição de renda a sua população. Busca divulgar a notícia verdadeira, que fortalece a consciência nacional em torno de um projeto de nação independente e soberana.  Você pode nos ajudar aqui:

 

• Banco do Brasil
Agência: 2901-7
Conta corrente: 41129-9

• BRB

 

Agência: 105
Conta corrente: 105-031566-6 e pelo

• PIX: 23.147.573.0001-48
Associação do Jornal Brasil Popular – CNPJ 23147573.0001-48

 

E pode seguir, curtir e compartilhar nossas redes aqui:

📷 https://www.instagram.com/jornalbrasilpopular/

🎞️ https://youtube.com/channel/UCc1mRmPhp-4zKKHEZlgrzMg

📱 https://www.facebook.com/jbrasilpopular/

💻 https://www.brasilpopular.com/

📰🇧🇷BRASIL POPULAR, um jornal que abraça grandes causas! Do tamanho do Brasil e do nosso povo!

🔊 💻📱Ajude a propagar as notícias certas => JORNAL BRASIL POPULAR 📰🇧🇷

Precisamos do seu apoio para seguir adiante com o debate de ideias, clique aqui e contribua.

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *