Publicidade

Petrobras inclui Itaboraí no desenvolvimento do Polo GasLub

  • em



A Petrobras, o Governo do Estado do Rio de Janeiro, a prefeitura de Itaboraí e a Federação de Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) assinaram, dia 10/9, um protocolo de intenções para o desenvolvimento industrial da região no entorno do Polo GasLub, em Itaboraí. Participaram da cerimônia de assinatura o governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, o presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna, o prefeito de Itaboraí, Marcelo Delaroli, o vice-presidente da Firjan, Luiz Césio Caetano.

O objetivo do protocolo é criar condições para implantação de um polo industrial adequado para atração de empresas que poderão utilizar a infraestrutura e os insumos disponíveis no Polo GasLub de Itaboraí. Essa mútua cooperação visa elaborar estudos, bem como realizar o intercâmbio dos dados e informações necessárias ao desenvolvimento de oportunidades na região.

“O resultado dessa presença da Petrobras traduziu-se em uma contribuição de R$ 70 bilhões em arrecadação de royalties e ICMS para o Estado, nos últimos cinco anos. Em 2020, mesmo durante o período de pandemia, mantivemos nosso elevado padrão de entregas. Foram R$ 26 bilhões em contratos com mais de 2.600 empresas na região; 70% de nossos investimentos em P&D estão alocados em projetos executados. Além disso, investimos R$ 46 milhões em projetos socioambientais.”, afirmou, durante a cerimonia, o presidente da Petrobras, Joaquim Silva e Luna.

O Projeto Integrado Rota 3 disponibilizará mais uma rota de escoamento para o gás natural do pré-sal. Este projeto contempla a construção de uma Unidade de Processamento de Gás Natural (UPGN) no Polo GasLub em Itaboraí, com capacidade de processar até 21 milhões de m³ por dia; e a construção de um gasoduto de 355 km de extensão interligando as unidades de produção do pré-sal até a UPGN, sendo 307 km de trecho marítimo (já construídos) e 48 km de trecho terrestre. Atualmente a Petrobras já dispõe das Rotas 1 e 2 (respectivamente, Caraguatatuba – SP, e Cabiúnas – Macaé – RJ) para escoar o gás produzido nos campos offshore.

O Polo GasLub será mais um ativo importante da Petrobras no Rio de Janeiro, que já está em diversas frentes no estado. Desde a exploração de campos de petróleo na costa fluminense nas Bacias de Santos e Campos, passando pela Refinaria de Duque de Caxias (Reduc), o Terminal de Regaseificação da Baía de Guanabara (GNL), e as usinas termelétricas Termorio, Termomacaé, Baixada Fluminense e Seropédica além dos terminais operados pela subsidiária Transpetro (Campos Elíseos, Aquaviário Angra, Ilha D’Água, Triunfo e Imbetiba).

Nos próximos anos, a Petrobras planeja novos investimentos em atividades no Rio de Janeiro. Somente na Bacia de Campos, no Norte Fluminense, estão previstos US$ 13 bilhões a serem investidos.

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *