Publicidade

Pesquisa da UFPEL mostra desigualdades no sistema de UTIS adultas no Rio Grande do Sul

  • em


A terceira etapa da pesquisa realizada pela Universidade Federal de Pelotas, UFPEL sobre Covid-19, mostra a situação das UTIS adultas no Rio Grande do Sul. Segundo o estudo, 50 municípios possuem essas estruturas. Sendo a maior parte em municípios maiores.

 

“Dentro dessa perspectiva, a pandemia do Covid-19, traz à tona os históricos problemas relacionados às desigualdades do sistema técnico hospitalar no estado, e demonstra que a concentração das estruturas de saúde desenvolve uma distribuição territorial desigual entre os municípios”, segundo nota da UFPEL. Os casos mais graves que necessitem de cuidados intensivos, ainda de acordo com a universidade, pode levar a uma saturação do sistema.

 

O estudo também mostra que há uma tendência de interiorização nos casos de Covid-19. Os dados foram apresentados nesta segunda, 18. O estudo apontava a capital como ponto de dispersão da doença no mês de abril. Nesta etapa, o coronavírus avança na Região Metropolitana de Porto Alegre e pelas regiões Norte e Central do Rio Grande do Sul.

 

Na região Norte, o aumento de casos segue a densidade demográfica, ou seja, do número de habitantes por quilômetro quadrado, já que os municípios são menores e têm maior proximidade com os centros urbanos. Na região Sul e na Campanha, possuem extensões territoriais maiores, com grandes distâncias entre municípios e áreas rurais menos povoadas.

 

A interiorização do coronavírus nestas áreas, apresenta-se de forma mais lenta. “No Rio Grande do Sul, o processo de dispersão do vírus atingiu, num primeiro momento, áreas com maiores índices populacionais e, na conjuntura atual visualiza-se um processo de dispersão dos casos da Covid-19 para municípios menores de forma acelerada”, ainda de acordo com nota da UFPEL.

 

Leia mais (clique sobre o link a seguir): Prefeitura de Bagé instala barreiras sanitárias

  • Compartilhe