Publicidade

Peça de propaganda enganosa

  • em



A um mês da posse do novo governo, a atual gestão da Petrobrás apresentou o Plano Estratégico entre 2023 e 2027

 

Trata-se de mera repetição dos planos apresentados anteriormente, com baixos investimentos e a manutenção da venda de ativos e do PPI. Segundo a apresentação oferecida pela empresa, seriam investidos US$ 78 bilhões e espera-se o ingresso de US$ 20 bilhões com a venda de ativos.

 

 

 

Mas o plano apresentado terá vida curta. É o que se espera após as primeiras declarações dos integrantes do Grupo de Trabalho Minas e Energia do Governo de transição no sentido de rever a os investimentos e a distribuição de dividendos para incluir aumento maior da capacidade de refino, projetos de transição energética, com estímulos a fontes renováveis, como biocombustíveis, e encomendas à indústria naval brasileira, com a construção de plataformas e embarcações no país, gerando emprego no Brasil.

 

 

 

Felipe Coutinho, vice-presidente da AEPET, no artigo “Insustentáveis Dividendos Pagos pela Atual Direção da Petrobrás”, foram a redução dos investimentos, a níveis insuficientes para manter reservas e produção de petróleo, as vendas de ativos rentáveis, estratégicos e resilientes à queda do preço do petróleo e seus preços conjunturalmente elevados, que possibilitaram pagamentos de dividendos altos e insustentáveis pela direção da Petrobrás em 2021 e 2022.

 

 

O plano apresentando pela atual gestão mantém todos estes maléficos ingredientes. Portanto, espera-se que logo após a posse de Luiz Inácio Lula da Silva, em 1º de janeiro, com a indicação de um novo presidente e novos diretores, seja elaborado um novo plano que permita à Petrobrás voltar a cumprir seu papel de principal fomentadora do desenvolvimento do Brasil.

 

 

E a AEPET segue insistindo na necessidade de se cumprir as propostas apresentadas no documento “O petróleo voltara a ser nosso e o Brasil voltará a crescer”.

 

 

ENERGIZANDO

 

 

*Um ano após privatização, refinaria baiana tem o combustível mais caro do Brasil e povo sofre com desabastecimento

https://fup.org.br/um-ano-apos-privatizacao-refinaria-baiana-tem-o-combustivel-mais-caro-do-brasil-e-povo-sofre-com-desabastecimento/

 

 

**Valor segurado da SIX é 10 vezes superior ao da sua venda

https://fup.org.br/valor-segurado-da-six-e-10-vezes-superior-ao-da-sua-venda/

 

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *