Publicidade

PEC da Transição poderá ser votada na CCJ e no Plenário na quarta-feira (7)

  • em



A PEC da Transição poderá ser votada, quarta-feira (7/12), na Comissão de Constituição e Justiça e no Plenário do Senado. Aliados de Bolsonaro vão tentar reduzir o valor e o prazo do extrateto

 

 

O líder do PT, senador Paulo Rocha (PA), anunciou para quarta-feira a votação na Comissão de Constituição e Justiça e no Plenário do Senado da PEC da Transição. O relatório, no entanto, será discutido na terça-feira na CCJ. A proposta retira do Teto de Gastos R$ 198 bilhões pelo prazo de quatro anos. Mas o líder do governo, senador Carlos Portinho (PL-RJ), defendeu uma audiência pública com especialistas em finanças para debater os impactos da PEC antes de sua votação. O governo eleito corre contra o tempo já que a PEC ainda precisa ser votada pela Câmara dos Deputados.

 

 

Diante do tempo curto, os aliados do presidente eleito Lula tentam votar na quarta-feira na Comissão de Constituição e Justiça e no Plenário a PEC da Transição. A previsão é de que na terça-feira seja apresentado e discutido na CCJ o relatório da proposta, que retira do Teto de Gastos um montante de R$ 198 bilhões pelo prazo de quatro anos. O líder do PT, senador Paulo Rocha, do Pará, afirmou que até lá as negociações serão mantidas porque a prioridade é que a votação no Senado se encerre até quinta-feira.

 

 

Quase tudo pronto porque ainda está passando por um processo de negociação, que está sendo presidido pelo presidente da CCJ, Davi Alcolumbre. E na terça-feira deverá ter uma sessão de debate e de proposições para entrar no meio de negociação e vá ao Plenário porque o objetivo é de votar na quarta-feira para mandar imediatamente para a Câmara Federal.

 

 

Já o líder do governo, senador Carlos Portinho, do PL do Rio de Janeiro, não acredita na votação rápida da PEC da Transição. Ao citar a falta de um ministro da Economia nomeado por Lula, Carlos Portinho defendeu um audiência pública para debater os impactos financeiros da proposta.

 

 

A gente precisa debater na CCJ, trazer especialistas para debater e mostrar os impactos, então eu acho muito otimista, sinceramente, essa previsão. Pode até passar na CCJ, num atropelo, o que seria muito ruim para a sociedade porque essa proposta compromete o futuro do país. Mas no Plenário, vai ser necessário 49 votsos. Então, é bom fazer a conta direito.

 

 

Por alterar a Constituição, a proposta precisa ser aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça e em duas votações pelo Plenário. Se houver acordo de líderes, o rito poderá ser encurtado para dois dias, como querem os aliados de Lula. A PEC da Transição, então, será encaminhada para a Câmara dos Deputados, que também terá pouco tempo para discutir e votar o projeto.




SEJA UM AMIGO DO JORNAL BRASIL POPULAR

 

Jornal Brasil Popular apresenta fatos e acontecimentos da conjuntura brasileira a partir de uma visão baseada nos princípios éticos humanitários, defende as conquistas populares, a democracia, a justiça social, a soberania, o Estado nacional desenvolvido, proprietário de suas riquezas e distribuição de renda a sua população. Busca divulgar a notícia verdadeira, que fortalece a consciência nacional em torno de um projeto de nação independente e soberana.  Você pode nos ajudar aqui:

 

• Banco do Brasil
Agência: 2901-7
Conta corrente: 41129-9

• BRB

 

Agência: 105
Conta corrente: 105-031566-6 e pelo

• PIX: 23.147.573.0001-48
Associação do Jornal Brasil Popular – CNPJ 23147573.0001-48

 

E pode seguir, curtir e compartilhar nossas redes aqui:

📷 https://www.instagram.com/jornalbrasilpopular/

🎞️ https://youtube.com/channel/UCc1mRmPhp-4zKKHEZlgrzMg

📱 https://www.facebook.com/jbrasilpopular/

💻 https://www.brasilpopular.com/

📰🇧🇷BRASIL POPULAR, um jornal que abraça grandes causas! Do tamanho do Brasil e do nosso povo!

🔊 💻📱Ajude a propagar as notícias certas => JORNAL BRASIL POPULAR 📰🇧🇷

Precisamos do seu apoio para seguir adiante com o debate de ideias, clique aqui e contribua.

 

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *