Publicidade

País tem fim de semana de protesto pelo impeachment de Bolsonaro, vacina já e volta do auxílio emergencial

  • em



A manifestação ocorreu em mais de 70 cidades e no exterior no sábado (20) e domingo (21)

 

 

 

Mais de 70 cidades, 12 estados, Distrito Federal e exterior foram palco, neste domingo (21), de mais uma série de protestos contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), pelo seu impeachment, pela vacinação já de toda a população e pela retomada do auxílio emergencial. Este domingo foi o segundo dia da manifestação. No sábado (20), segundo os organizadores, as carreatas tomaram as ruas de mais de 60 cidades em todo o País.

 

O protesto no fim de semana, realizado pelas Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, faz parte de uma programação nacional que conta com a participação das centrais sindicais, movimentos sindical, estudantil e sociais e lideranças partidárias nos dois dias. Neste domingo (21), em Brasília, a carreata atravessou o Eixo Monumental e toda a Esplanada dos Ministérios. A deputada federal e presidente nacional do PT Gleisi Hoffmann (PR), a deputada federal Erika Kokay (PT-DF) e o presidente da CUT DF, Rodrigo Rodrigues, conduziram a mobilização.

 

No Twitter, ela postou fotos e disse que a manifestação havia começado com muitos carros, bicicletas, todos por #ForaBolsonaro, por vacina, renda emergencial. “O povo precisa de emprego, comida e combustível baratos, precisa de um governo brasileiro, com compromisso com o desenvolvimento e a dignidade humana”, afirmou.

 

Em outra postagem, ela condenou a fala do deputado federal e presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), sobre o dinheiro da Saúde. “Grave a fala de @AthurLira_ de que Saúde tem dinheiro. Teto dos gastos tirou R$ 37 BI do SUS e já reflete na queda de leitos de UTI p/ covid. Eram 12 mil, hoje 3,2 mil. São 245 mil mortos! Precisamos colocar o pé na realidade da saúde pública antes de propor mudanças no orçamento”, declarou.

 

A deputada Erika Kokay também postou em suas redes sociais: “Realizamos, hoje, em Brasília, uma grande carreata em defesa da vida, da vacina e do auxílio emergencial. Tomamos a Esplanada dos Ministérios mais uma vez para exigir #ForaBolsonaro. Basta de genocídio!”.

 

Nas ruas da capital, bicicleteiros e motociclistas se juntaram à carreata. Os organizadores da manifestação, em Brasília, afirmam que houve participação de centenas de veículos, motos e bicicletas para denunciar a inação do governo de Jair Bolsonaro durante a pandemia do novo coronavírus.

 

“As carreatas foram organizadas nas cidades-satélites e Regiões Administrativas do Distrito Federal e se reuniram na Esplanada dos Ministérios, seguindo até o Congresso”, informaram os organizadores.

 

No entendimento deles, “o descaso com a aquisição e distribuição das vacinas por parte do governo o torna responsável pelos mais de 245 mil mortos em decorrência do novo coronavírus no Brasil. Também, com a economia paralisada por causa da política econômica neoliberal e colonialista adotada pelo governo Bolsonaro e milhares de pessoas passando fome, é urgente a retomada do auxílio emergencial no valor de R$ 600 até o fim da pandemia”.

 

Para os partidos de esquerda, centrais sindicais e movimentos sociais, o benefício entre R$ 200 a R$ 250, negociado entre Congresso Nacional e o governo, é insignificante diante do avanço da pobreza e da inflação que toma conta do País.

 

A organização do movimento informou que a mobilização, que aconteceu em mais de 70 cidades e no exterior, cobrou, ainda, o fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS) e a proteção ao emprego.

 

Foto da capa e internas são de Valcir Araújo. Confira
Texto de Alessandra Gondim com edição do JBP

 

 

Confira os vídeos

 

 

 

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *