Publicidade

Os imbróglios nas eleições americanas

  • em


O sistema eleitoral americano é realmente muito louco e provável de fraude, até históricas.

 

O secretário de estado é o responsável pela eleição no Estado, porem vários secretários, nos últimos anos, se elegeram senadores ou deputados, e na maioria pelos Republicanos, é o que diz a pesquisa na imprensa local.

 

Como lá não existe TRE (Tribunal Regional Eleitoral) e nem STE (Superior Tribunal Eleitoral), a imprensa tem a maior responsabilidade, pois funciona como instrumento fiscalizador, analisam os especialistas eleitorais.

 

Nas eleições atuais, eles consideram que a imprensa está mais favorável aos Democratas, principalmente depois que a Fox News, TV que Trump se julgava dono, abandonou o barco e divulgou a vitória de Biden na Geórgia.

 

Também, durante o recente pronunciamento de Trump, várias TVs interromperam a transmissão alegando fake news nas contestações que apresentava sobre o pleito e vários jornalistas abandonaram coletiva.

 

Outro fator já constatando a derrota do Republicano, diz respeito aos próprios Republicanos, que estão mudos em relação às acusações de fraude apresentadas por Trump, seus filhos e advogados.

 

Também, além de outros imbróglios, cerca de 200 mil votos ou mais, dos militares, ainda não foram computados e só serão acatados na próxima semana.

 

Em síntese, por isso há possibilidades até do Judiciário Americano, cujo os ministros escolhidos pelos Republicanos são maioria, enrolar quanto a posse de Biden.

 

Talvez, por isso e outras, os Democratas ainda não comemoram e exigem a contagem completa dos votos.

 

Isso, também, se considerarmos que nos estados aonde o resultado da apuração tiver a diferença de 1% ou menos, abre -se o precedente para recontagem de votos.

 

Mesmo assim, alguns órgãos de imprensa já consideram timidamente a vitória de Biden e, com condições acachapantes de 308 delegados a 214 para Trump.

 

Ou seja, o que indicam não calará Trump. Pois, analisam, que a desgraça do Republicano poderá ser pior, principalmente diante dos inúmeros processos que Trump tem na Justiça Americana, com destaque para a sonegação de impostos.

 

Dizem, algumas bocas, que judicializar já faz parte de um jogo para livrá-lo da cadeia. Será que literalmente a Casa Branca vai cair?

 

Enquanto isso, por aqui, Bolsonaro até tentou defender a possibilidade de fraude nas eleições americanas, mas está minimizando à importância do presidente dos EUA para o Brasil, talvez por influencias do Centrão e de olho nas eleições de 2022.

 

Já seus filhos, estão se sobrepondo às responsabilidades do cargo, que orienta neutralidade para não gerar intrigas ou impasses internacionais, o que só é danoso para o Brasil, estão mais afoitos dando opiniões de suspeição sobre o pleito americano…

 

Como está semana não termina nesta sexta-feira, ótimo final de semana de expectativas! Abraços

 

Robson Silva é Jornalista
  • Compartilhe