Publicidade

O outro lado do cilindro

  • em



Não se sabe exatamente o número de pessoas que estão sendo tratadas em casa, o que chamamos de Home Care. Mas sabemos que são muitas, pelas quantidades de pessoas que estão todos os dias nas filas em busca de oxigênio, pagando um valor altíssimo pelo produto e colocando-se em risco, debaixo de sol e chuva para conseguir salvar a vida dos seus entes queridos ou mesmo de um desconhecido.

 

Quantos são? onde estão? quem são? Não se sabe ao certo.  A Prefeitura, o Governo do Estado e o Governo Federal parecem ignorar essas pessoas. Por isso, proponho ao governador que crie uma comissão de especialistas formadas por agentes de saúde, médicos, enfermeiros, assistentes sociais e fisioterapeutas, com equipamentos e de forma segura, para irem às casas dessas pessoas fazer uma avaliação do estado desses pacientes, saber quantos são, onde estão, como sobrevivem e como estão fazendo para custear o tratamento. Sabemos que tem muita gente contribuindo financeiramente para ajudar essas pessoas na aquisição do oxigênio, dos medicamentos e até mesmo da alimentação.  Aproveito para parabenizá-las e agradecer pela iniciativa.

 

Mas, precisamos conhecer os pacientes em tratamento domiciliar, e apenas pedir das empresas o cadastro daqueles que enchem cotidianamente os cilindros de oxigênio não é suficiente para obter todas essas informações, pois a saúde dos doentes que estão em casa também é de responsabilidade do Poder Público. Basta ter boa vontade para se fazer um bom trabalho.

 

Zé Ricardo é deputado federal
  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *