Publicidade

Nise Yamaguchi processa membros da CPI e quer R$320 mil por danos morais

  • em



Defensora da cloroquina e apontada como integrante do “gabinete paralelo” que orientava Bolsonaro com negacionismo, a médica se sentiu humilhada pela CPI após ter seus conhecimentos científicos colocados em xeque

 

 

A médica oncologista Nise Yamaguchi, que passou da condição de testemunha para investigada pela CPI do Genocídio, decidiu processar o presidente da comissão, senador Omar Aziz (PSD-AM), bem como o senador Otto Alencar (PSD-BA), médico e membro do colegiado.

 

 

Ela pede à Justiça uma indenização R$ 160 mil de cada um dos senadores por danos morais, o que totalizaria R$ 320. Os advogados da médica, no entanto, citam um valor de R$360 mil considerando correção monetária e juros após eventual sentença condenatória.

 

 

A alegação é que Nise teria sido humilhada durante seu depoimento à CPI no dia 1 de junho. Na ocasião, a médica citou estudo descontinuado para defender a cloroquina, remédio que não tem eficácia comprovada contra a Covid, e foi rebatida pelos senadores, principalmente por Otto Alencar, que é médico.

Clique aqui e leia matéria completa na Revista Fórum

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *