Publicidade

Nicarágua soberana vota no dia 7 de novembro com seus olhos nas estrelas e seus pés na terra. Yankee é roubo com força! Yankee, morde-te! (1 de 2)

  • em



Hoje todo o mundo sabe que o ianque, império, significa crime de lesa-humanidade, genocídio e roubo pela força

 

 

E dizemos que a Nicarágua soberana vota em 7 de novembro com os olhos nas estrelas e seus pés no chão. | Foto: Celag
E dizemos que a Nicarágua soberana vota em 7 de novembro com os olhos nas estrelas e seus pés no chão. | Foto: Celag

 

Creio em meu povo/ que por quinhentos anos/ foi explorado sem descanso/ creio em seus filhos/ concebidos na luta e na miséria/ padeceram sob o poder/ dos Pôncio Pilatos/ foram martirizados/ sequestrados/ imolados/ descenderam aos infernos/ da “Meia-Lua”/ alguns ressuscitaram/ entre os mortos/ se incorporaram de novo/ à guerrilha/ subiram a montanha/ e desde ali/ hão de vir julgar/ a seus verdugos./ Creio na fraternidade dos povos/ na união de Centro América/ nas vacas azuis de Chagall/ nos cronópios/ não sei se creio/ no perdão; dos esquadrões da morte/ porém sim na ressurreição/ dos oprimidos/ na igreja do povo/ pelos séculos/ dos séculos/ Amém.
Poema intitulado Credo personal.
Autora, a grande poetisa nicaraguense Claribel Alegría.

 

 

Se atribui a Roosevelt, o presidente estadunidense, a frase [alguns dizem haicai japonês] os olhos nas estrelas e os pés na terra, em que estaria pensando?

 

Roosevelt manobrou para que a opinião pública estadunidense lhe respaldasse como representante de seus padrinhos, as grandes fortunas que havia preservado do perigo revolucionário que lhes criou a crise de 29 e aquela gente, a cidadania, entrasse na 2ª grande guerra, …que desenvolveria a indústria militar estadunidense e obteria grandes lucros mais o poder que hoje seus donos têm.

 

Estamos em tempos de decadência dessa construção imperialista, já é mais que evidente. Hoje todo o mundo sabe que o ianque, império, significa crime de lesa-humanidade, genocídio e roubo pela força. Por isso mesmo se pode dizer que lhe esperam os mortos da história, aqueles impérios que substituiu.

 

E dizemos que Nicarágua soberana vota no dia 7 de novembro com seus olhos nas estrelas e seus pés na terra, e não aspira a guerra alguma nem a fazer negócio com a destruição que causaria seguindo os interesses de Roosevelt.

 

Nada de ódio, raciocínio que é o Direito do povo a ser soberano, unido para tornar forte o bem comum. O Governo de Nicarágua com o presidente Daniel Ortega subscreve sua presença entre o povo com o título Reconciliação e Paz.

 

Então Roosevelt foi parar no submundo? Se querem poupá-lo e se mostrarem como sucessores na tranquilidade improvável por que se mostram tão ansiosos e furiosos contra Nicarágua?: campanhas em todos os países que se lhes subordinam; financiamento de mercenários de colarinho branco que desenvolvem o ataque no interior da nação; pressões internacionais para que os Governos que se lhes entregam vazem em todos os níveis de representação a palavra de ordem de ataque pessoal ao presidente Comandante Ortega; que se denigra e se exija silêncio a quem possa dizer algo a favor [já são conhecidos casos em centros de cultura, em universidades, na imprensa,…]; que não haja contraste entre a época neoliberal e o tempo de Revolução Sandinista.

 

 

O imperialismo, o grande capital de Escravistas Unidos manifesta assim seu estado de ansiedade, que é a forma de descobrirmos sua insegurança, seu medo crescendo e crescendo em sua decadência. O medo do imperialismo é do tamanho que ontem 28 atiraram as contas dos sandinistas em Twitter para que não possam comunicar o desenvolvimento eleitoral na Nicarágua. É essa a democracia informativa dos grandes capitalistas, desses que põem e tiram Governos a seu bel-prazer?

 

 

Por que crês que os imperialistas fazem campanha dizendo que não reconhecem as eleições nem seus resultados? Tendo-as perdidas porque, 1º, vão ser celebradas, 2º, a Frente Sandinista está respaldada pela maioria do povo, e 3º, a transformação social vai se consolidando até fazer com que o povo organizado dirija a vida cotidiana, e sua expressão política seja nítida transparente com a verdade, revolucionária.

 

 

Por isso o império quer cortar o caminho eleitoral, não quer que se informe sobre as eleições, quer obscurecê-las e deslegitimá-las, busca com que cada membro do povo abandone aos seus, pretende se abrir um espaço político desde o qual atacar, espaço para os corruptos que financia, esses que pedem publicamente a invasão, que chegaram a declarar que seria necessário matar a 3 milhões de nicaraguenses sandinistas para que o povo não ponha seus olhos nas estrelas e os pés na terra. Porém, por que tanta ansiedade – insegurança?

 

 

Se deve saber que o Conselho Supremo Eleitoral da Nicarágua é um dos mais antigos do mundo e que é o próprio corpo colegiado que deu passagem aos governos anteriores sendo neoliberais. Esse mesmo Colégio Eleitoral é o que aprovou a eleição de Daniel Ortega ao ganhar as eleições.

 

 

Se deve saber que os magistrados são eleitos dentro do Conselho Eleitoral em listas abertas e o resultado o ratifica a Assembleia Nacional, e se deve ater à condição de distribuição igualitária por gênero. Hoje é presidenta do Colégio uma vítima da guerra, uma mulher que perdeu um braço numa explosão. Junto a isto também se deve saber que foi a Frente Sandinista quem pôs em marcha as primeiras eleições livres, ocorreu em 1984.

 

 

Um exemplo dessa ansiedade recolonial é o panfleto que publicou o folhetim, que está em quebra no estado espanhol, o qual tem por título El País, o panfleto o firma Wilfredo Miranda a 3 de agosto de 2021. Wilfredo divulga seus panfletos numa folha digital que sai na Nicarágua, seu título é Confidencial, o jogo com a palavra é irônico, parece que quer representar algo escondido, secreto, quando o que pretende é ser lido fora de seu raio fascista e para isso chega a El País, na Espanha, que quer aparecer como jornal democrata quando forma parte da trincheira direitista que publica na Espanha.

 

 

Antes de continuar falando de semelhante personagem, o tal Wilfredo e seu panfleto, trago sua base ideológica com as palavras desse vice-presidente trumpista de Escravos Unidos, Mike Pence, que declarava orgulhoso que na CIA ensinam a mentir, enganar e roubar, e se referindo ao dano a fazer ao povo nica[raguense], ao venezuelano e ao cubano disse: O propósito é minar aos Governos de Nicarágua, Cuba e Venezuela, é uma prioridade da administração Trump.

 

 

Partindo dessa declaração encontramos que Confidencial, como meio para minar ao Governo da Nicarágua, foi criado por Carlos Fernando Chamorro Barrio e pertence à família Chamorro, uma das mais ricas da Nicarágua, que ocuparam o governo durante os anos do neoliberalismo, que fizeram o povo nicaraguense retroceder à pobreza e ao analfabetismo até os tempos do tirano Somoza.

 

 

Os Chamorro têm fama de ultra direitistas e de manter vínculos com os reacionários mais agressivos. Ante as eleições de 2006 a ultra direita de Violeta Chamorro viu que os Sandinistas ganhariam, e o que declarou?: que não reconheceria o resultado, tal e como lhes ordenavam os ianques. Os imperialistas, quando ante a convocatória calculavam um resultado contrário apesar de sua propaganda, optaram por difundir que era um processo eleitoral fraudulento, defeituoso quando ainda manejavam o governo? Que teriam feito para que nem ainda assim pudessem ganhar?

 

 

Deixaram o povo faminto, voltando ao analfabetismo, retirando o dinheiro para as universidades, o ambiente escolar era miserável, as aulas eram desarticuladas e os alunos não encontravam nem lugar para se sentar ou se apoiar. Com a chegada da Frente Sandinista, os alunos deixaram de pagar os 30 pesos para assistir a aula, ademais não havia limpeza dos centros [de ensino], os estudantes tinham que fazê-la, os chamorristas chegaram a declarar que o copo de leite que os sandinistas davam às crianças não poderia ser dado.

 

 

Porém os sandinistas instalariam a merenda escolar com orçamento púbico; ademais, desde sua chegara entrega o kit escolar, uniforme, livros, mochila, sapatos, meias… O Governo dos pró ianques desarticulou a saúde pública, os pró ianques se apossaram da energia elétrica e quase conseguiram entregar a terra aos latifundiários.

 

 

Nicarágua é um território geoestratégico para os EUA, os ianques dizem que Centroamérica é “nosso mediterrâneo”. Porém Nicarágua tem características que não agradam aos ianques, foi zona de encontro de rebeldes de todo o entorno por sua situação geográfica e onde os invasores sempre perderam e tiveram que sair correndo.

 

 

Quando o colonialismo espanhol chega encontra as duas caras, uma dialogante e outra que defende com as armas a soberania e é assim como o país adquire o caráter resistente. Para mais dor do império, Nicarágua tem grandes recursos naturais, foi conhecida como a República dos irmãos Brown, ianques donos de todo o país, donos da água, das alfândegas, das minas e demais [riquezas naturais], para cúmulo, controlando Nicarágua se controlava a região.

 

 

 

(*) Por Ramón Pedregal Casanova é autor de alguns livros, como Gaza 51 días; Palestina. Crónicas de vida y Resistencia; Dietario de Crisis; Belver Yin en la perspectiva de género y Jesús Ferrero; y, Siete Novelas de la Memoria Histórica. Posfácios. Presidente de AMANE, ele também é membro da Asociación Europea de Apoyo a los Detenidos Palestinos. Membro da Frente Anti-Imperialista Internacionalista e integrante da Red de Artistas, Intelectuales y Comunicadores Solidarios con Nicaragua y el FSLN.

 

Artigo publicado, originalmente, no site da TeleSur, com tradução de Joaquim Lisboa Neto.

 




 

SEJA UM AMIGO DO JORNAL BRASIL POPULAR

Jornal Brasil Popular apresenta fatos e acontecimentos da conjuntura brasileira a partir de uma visão baseada nos princípios éticos humanitários, defende as conquistas populares, a democracia, a justiça social, a soberania, o Estado nacional desenvolvido, proprietário de suas riquezas e distribuição de renda a sua população. Busca divulgar a notícia verdadeira, que fortalece a consciência nacional em torno de um projeto de nação independente e soberana.  Você pode nos ajudar aqui:

 

• Banco do Brasil
Agência: 2901-7
Conta corrente: 41129-9

• BRB
Agência: 105
Conta corrente: 105-031566-6 e pelo

• PIX: 23.147.573.0001-48
Associação do Jornal Brasil Popular – CNPJ 23147573.0001-48

 

E pode seguir, curtir e compartilhar nossas redes aqui:

📷 Instagram

🎞️ YouTube

📱 Facebook

💻 Site

📰🇧🇷BRASIL POPULAR, um jornal que abraça grandes causas! Do tamanho do Brasil e do nosso povo!

🔊 💻📱Ajude a propagar as notícias certas => JORNAL BRASIL POPULAR 📰🇧🇷

Precisamos do seu apoio para seguir adiante com o debate de ideias, clique aqui e contribua.

 

 

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *