Publicidade

Municípios gaúchos suspendem volta às aulas presenciais pelo aumento de casos de Covid-19

  • em



O aumento no número de casos de Covid-19 por conta do retorno às aulas presenciais no Rio Grande do Sul já havia sido motivo de alerta pelo CPERS Sindicato. “Os infectologistas que a gente consulta ou que nos acompanham em toda essa discussão nos avisaram que o aumento da circulação, aumentaria substancialmente a contaminação. É óbvio, as escolas abriram, os alunos estão indo para as escolas, os pais levam os alunos, ao redor das escolas têm muita movimentação, no transporte público têm muita movimentação e isso é óbvio que iria terminar com uma explosão de casos” destacou a presidente da entidade, Helenir Aguiar Schürer.

 

No Rio Grande do Sul, 17 cidades estão com uma ou todas as aulas suspensas em função da Covid-19. Os casos são verificados nos municípios de Bom Jesus, Campestre da Serra, Esmeralda, Ipê, Jaquirana, Monte Alegre dos Campos, Muitos Capões, Pinhal da Serra, são José dos Ausentes, Vacaria, Rio Grande, Cachoeira do Sul, Santa Maria, Bagé, Santo ngelo, Caxias do Sul e Palmeira das Missões.

 

O único hospital localizado em Vacaria, referência para dez municípios pertencentes à região dos Campos de Cima da Serra está lotado. Também na Serra, quatro escolas na cidade de Caxias do Sul tiveram as aulas suspensas. Na escola Arnaldo Ballvê foram testados 40 professores, oito deles estão contaminados por Covid-19, além de uma funcionária.

 

Um anúncio da Prefeitura de Cachoeira do Sul na região central do Estado, publicado no Jornal do Povo alertava para a grave situação do município. No último final de semana a taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) estava em 165%. Houve um aumento de 300 casos na cidade em menos de 48 horas. Na Escola Estadual de Ensino Médio Virgilino Jayme Zinn, em Cachoeira do Sul, seis pessoas foram contaminadas, entre professores e alunos da instituição.

 

Houve aumento de casos no município de Passo Fundo, passaram de 300 para 600 contaminações em apenas uma semana. Outras situações são observadas na metade sul do Estado, em Rio Grande, as aulas foram suspensas na rede municipal, estadual e privada por conta de casos suspeitos ou positivos.

 

O médico infectologista e consultor do Comitê Covid-19 da Sociedade Riograndense de Infectologia, Ronaldo Hallal alertava ainda no início das discussões sobre o retorno às aulas presenciais no Rio Grande do Sul que o momento era inadequado principalmente pelo aumento no número de contaminações.

 

No Estado, já são 1.038.044 pessoas contaminadas e o número de mortes está em 26.901.

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *