Cerca de 5 mil mulheres indígenas de 172 povos marcham, neste momento, em direção à Praça do Compromisso, onde há 24 anos foi assassinado o indígena Galdino Pataxó Hã-Hã-Hãe. As mulheres que participam da II Marcha Nacional das Mulheres Indígenas manifestam-se em defesa de seus direitos originários, de seus territórios, de seus corpos e de sua espiritualidade.

Acampadas em Brasília, as mulheres indígenas deram sequência à mobilização que ocorreu em agosto e acompanharam durante toda a semana o julgamento do STF sobre demarcação de terras indígenas, marcando também sua posição contra a tese ruralista do marco temporal.

📸 Imagens: Assessoria de Comunicação do Cimi