Publicidade

Movimento de livreiros apresenta proposta para ampliar número de leitores

  • em



Grupo, que se reuniu por ocasião do Forum Social Mundial, estuda trazer os Correios como parceiro na entrega de livros

 

 

Livreiros se reuniram durante o Fórum Social Mundial com o intuito de ampliar leitores de livros e facilitar a aquisição e entrega mesmo em pequenos municípios onde não há livrarias. O encontro ocorreu nesta terça-feira (24), no espaço Amelie, em Porto Alegre.

 

Uma das propostas do movimento é propor uma política cultural com parceria da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (EBCT) para facilitar o alcance dos livros a leitores em qualquer lugar do país.

 

A iniciativa tem apoio de livreiros, escritores, entidades culturais, associações, sindicatos e leitores. Um documento está sendo finalizado com a proposta para ser entregue a representantes governamentais e não governamentais para se somarem ao projeto.

 

Mais leitores e acesso a livros

 

“A ECT é a maior distribuidora de livros do país. O frete é o grande problema para quem compra livros pelos correios”, observou o livreiro Gustavo Ventura Gomes, um dos protagonistas do movimento. Entre as sugestões está a criação de um selo para despacho de livros.

 

O livreiro Mauro Messina ressalta que a EBCT é uma empresa pública estatal que presta um serviço inestimável por estar presente nos mais de cinco mil municípios brasileiros e o preço para encomenda inibe algumas compras, sendo que milhares de cidades não têm livrarias, limitando a formação de leitores e acesso a livros.

 

“Os Correios são uma empresa estratégica para um Brasil de direitos e cidadania. Por isso a empresa precisa manter-se pública para garantir o acesso à cultura e à educação”, destacou Gustavo Mello, morador de Santana do Livramento e entusiasta da proposta.

 

Livreiro desde a juventude, o advogado, ex-vereador e ex-secretário de desenvolvimento econômico de Porto Alegre, Adeli Sell, entende que a iniciativa é viável e necessária para a formação de leitores, estimular a aquisição de livros, fortalecer a maior empresa pública de logística do país e uma ação para fomentar a economia criativa.

 

O movimento está agendando encontros com apoiadores e simpatizantes da causa para ampliar sugestões que fortaleçam a iniciativa. Para participar, entre em contato por telefone ou whatsapp nos seguintes números: Adeli Sell (51) 99933.5309; Gustavo Ventura Gomes (51) 99455.5738 ou Mauro Messina  (51) 99011.5471.

 




SEJA UM AMIGO DO JORNAL BRASIL POPULAR

 

Jornal Brasil Popular apresenta fatos e acontecimentos da conjuntura brasileira a partir de uma visão baseada nos princípios éticos humanitários, defende as conquistas populares, a democracia, a justiça social, a soberania, o Estado nacional desenvolvido, proprietário de suas riquezas e distribuição de renda a sua população. Busca divulgar a notícia verdadeira, que fortalece a consciência nacional em torno de um projeto de nação independente e soberana.  Você pode nos ajudar aqui:

 

• Banco do Brasil
Agência: 2901-7
Conta corrente: 41129-9

• BRB

 

Agência: 105
Conta corrente: 105-031566-6 e pelo

• PIX: 23.147.573.0001-48
Associação do Jornal Brasil Popular – CNPJ 23147573.0001-48

 

E pode seguir, curtir e compartilhar nossas redes aqui:

📷 https://www.instagram.com/jornalbrasilpopular/

🎞️ https://youtube.com/channel/UCc1mRmPhp-4zKKHEZlgrzMg

📱 https://www.facebook.com/jbrasilpopular/

💻 https://www.brasilpopular.com/

📰🇧🇷BRASIL POPULAR, um jornal que abraça grandes causas! Do tamanho do Brasil e do nosso povo!

🔊 💻📱Ajude a propagar as notícias certas => JORNAL BRASIL POPULAR 📰🇧🇷

Precisamos do seu apoio para seguir adiante com o debate de ideias, clique aqui e contribua.

 

 

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *