Vítima de um ataque cardíaco, sindicalista atuava em entidades de classe desde os anos 1980; ‘pautou sua vida pela defesa da classe trabalhadora’, disse CTB

 

O sindicalista e secretário-geral da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Wagner Gomes, morreu em sua casa, em São Paulo, nesta terça-feira (10/08), aos 64 anos, vítima de um ataque cardíaco fulminante.

Gomes foi operador de trens do metrô na capital paulista e presidente do sindicato dos metroviários nos anos de 1989 a 1995 e de 2009 a 2011.

Em nota, a CTB declarou que o sindicalista “pautou sua vida pela defesa honesta e intransigente dos interesses da classe trabalhadora brasileira”, tendo sido o primeiro presidente da central, eleito no congresso de fundação, em 2007, e reeleito no segundo congresso, em 2009.

Nascido em Araçatuba, em 1957, se mudou para São Paulo em 1970. Ele também foi membro da Direção Nacional do PCdoB e candidato ao Senado por São Paulo junto de Aloizio Mercadante, quando recebeu mais de 3 milhões de votos.

A CTB também comunicou que “a notícia da morte súbita de Wagner Gomes provocou intensa comoção e tristeza na sede nacional” da entidade, e disse que vai realizar V Congresso da central, marcado para começar em 12 de agosto, “em homenagem e memória a este grande guerreiro da classe trabalhadora”.

Do Opera Mundi