Publicidade

Membros da Academia Maranhense de Letras morrem com poucas horas de diferença

  • em


Com poucas horas de diferença, dois membros da Academia Maranhense de Letras morreram de causas naturais: Waldemiro Antônio Bacelar Viana e Milson Coutinho. Waldemiro tinha 74 anos e Milson, 81.

 

Ambos tiveram presença marcante nas profissões que seguiram e na literatura maranhense. Tanto um quanto o outro eram formados em Direito. Milson exerceu o jornalismo antes de ingressar no campo jurídico. Foi desembargador no Tribunal de Justiça do Maranhão e firmou-se como historiador. Waldemiro teve passagens em diversos órgãos públicos no Maranhão e em outros Estados.

 

Waldemiro faleceu à noite de ontem (3), vítima de uma leucemia, enquanto Milson morreu na manhã desta terça-feira, 4, em decorrência de um aneurisma. Diversos órgãos divulgaram notas de pesar.

  • Compartilhe