Publicidade

Lula disse que ele representa a democracia e, Bolsonaro, o fascismo

  • em



Perguntado, nesta terça-feira (6), sobre uma terceira via nas eleições do ano que vem, durante a entrevista que concedeu à Rádio Salvador FM, retransmitida para mais de 100 cidades no estado da Bahia, o presidente Lula falou que acha engraçado essa história de se tentar criar um nome de uma hora para outra e que isso possa se tornar viável.

 

Citado pelo entrevistador, Marcelo Carvalho, o nome do ministro das Cidades, João Roma, foi apresentado como sendo a terceira via a enfrentar o candidato do PT e ex-governador Jaques Wagner.
Lula disse achar muito engraçado a história da terceira via. Ele lembrou que no mundo inteiro há uma polarização política e que isso nunca foi citado pela imprensa brasileira como sendo algo ruim. Na Alemanha, a disputa, segundo o presidente, é quase secular entre o SPB – Partido Social-Democrata e CDU – União Democrata-Cristã. Nos Estados Unidos, os Partidos Republicano e Democratas também acontece desde que se há lembrança deste debate.

 

Agora que no Brasil não há um candidato de “direita civilizada” para enfrentar a disputa eleitoral e ir para o segundo turno, os meios de comunicação da chamada grande imprensa, buscam mais uma vez inventar um nome palatável ao eleitorado.

 

Para Lula, o eleitor no próximo ano terá que escolher entre o fascismo personalizado por Jair Bolsonaro e a democracia representada pela candidatura do petista. “É isso que está em jogo”, disse o ex-presidente.

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *