Publicidade

Lula a Jean Wyllys: “É urgente derrotar o fascismo que se instalou no Brasil”

  • em



Na cerimônia de filiação do ex-deputado do PSOL Jean Wyllys ao Partido dos Trabalhadores, Lula comparou o momento atual ao que acontecia no Brasil em 1980, quando o PT foi criado. “Naquela época ousamos fundar um partido em plena ditadura militar, contra todos os preconceitos e contra a violência que imperava no país. Agora, 40 anos depois, é urgente derrotar o fascismo que se instalou entre nós. É preciso combater a violação dos direitos humanos e varrer para o lixo da história aqueles que estão deixando morrer por falta de vacina mais de 400 mil brasileiros”, disse o presidente de honra do PT.

 

Lula acusa o governo Bolsonaro de ser o responsável pela morte de brasileiros por falta de oxigênio, como aconteceu em Manaus, e de “abandonar os pobres do país à própria sorte, com índices alarmantes de miséria, desemprego e falta de perspectivas”.

 

Ao elogiar a decisão de Jean Wyllys de se filiar ao PT, Lula enumerou suas qualidades: “Solidariedade na luta pela minha liberdade diante daquela prisão injusta que sofri em Curitiba; coragem ao proferir o voto histórico contra o impeachment de Dilma Rousseff, qualificado como farsa, covarde e canalha; e por ter enfrentado o defensor da tortura no vergonhoso episódio no plenário da Câmara dos Deputados”.

 

O brutal assassinato de Marielle Franco, vereadora do PSOL-RJ, foi lembrado como uma mancha na história política brasileira que ainda precisa ser esclarecido. Lula disse que não haverá descanso enquanto não soubermos quem mandou matar Marielle, “Provavelmente são os mesmos que ameaçaram de morte Jean Wyllys, que o obrigou a se exilar em Barcelona, Espanha”.

 

Jean Wyllys lembrou que sua trajetória política surgiu nos idos de 1988 com a redemocratização do país. “De lá para cá até 2014, vi o Brasil mudar para melhor, com respeito aos direitos humanos e às minorias, com liberdade de imprensa, desenvolvimento das artes e da cultura. É inegável que foi no governo Lula que o primeiro negro assumiu uma vaga no STF, a primeira mulher foi eleita Presidenta da República e o primeiro gay assumido eleito para uma vaga no Congresso Nacional”.

 

Jean atribui ao fascismo vigente o surgimento do chamado antipetismo, que nada mais é do que uma corrente política destinada a destruir os direitos e as conquistas sociais implementadas nos governos do PT.

 

A prefeita de Barcelona, Ada Colau, que participou do evento, acrescentou: “Bolsonaro é fruto de uma extrema direita organizada no Brasil, nos EUA, na Europa, para combater a fraternidade entre os povos, o feminismo e as liberdades das minorias. O neoliberalismo deles não gosta da democracia, são autoritários e constituem uma ameaça”.

 

A cerimônia de filiação, transmitida hoje, 24/5, on-line, contou ainda com as presenças de Fernando Haddad, Dilma Rousseff, Gleisi Hoffman, Genevieve Garrigos, ex-presidente da Anistia Internacional, Daniele Franco, presidente do Instituto Marielle Franco, e James Green, da Rede de Intelectuais Americanos pela Democracia no Brasil.

Publicado originalmente no site Brasiliários

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *