Publicidade

Lei de Emergência Cultural Já!

  • em


A cultura gera 170 bilhões de reais em riqueza para o Brasil por ano, envolvendo cerca de 5 milhões de trabalhadoras em suas diversas áreas. Os impostos arrecadados pela área apenas no setor de TV e cinema são R$ 3, 3 bilhões.

 

O setor cultural nos últimos anos sofreu perdas, culminando com a paralisia da Secretaria de Especial Cultura que aplicou apenas R$ 1 milhão em 2019 via Fundo Nacional de Cultura, apoiando apenas 07 projetos para o Brasil inteiro, deixando a população, principalmente, aquela que não pode pagar por ingressos, distante dos bens culturais.

 

Outra dura pancada foi desferida aos artistas e trabalhadoras da cultura com a pandemia. A cultura foi a primeira fechar e será a última a reabrir. A Comissão de Cultura das Câmara dos Deputados propôs a Lei de Emergência Cultural para amparar este setor tão importante para vida do brasileiro. A Lei de Emergência da Cultura não cria nenhuma nova despesa, apenas aplica o que está destinado no orçamento deste ano através do Fundo Nacional de Cultura para espaços culturais, renda básica emergencial e projetos culturais por meio de editais na sua cidade.

 

A pergunta que você pode estar fazendo agora é: Porque investir em cultura nesse momento de diversos problemas na saúde e crise economia gerada pela pandemia? Nos momentos de crise, a cultura lembra que o brasileiro é um povo forte, alegre, generoso, criativo e esperançoso. Ao lado da ciência e educação, a cultura é um dos caminhos criativos para nos tirar dessa crise.  A cultura é a essência de um povo, a cultura gera esperança e sonhos. Através da cultura é que o Brasil definirá seu papel para seus patriotas e o mundo, como disse Gilberto Gil, ser uma grande potência solidária, e acrescentamos, pacífica.

 

Anderson Formiga é produtor cultural
  • Compartilhe