Publicidade

Justiça do RS anula julgamento do caso Boate Kiss e acusados serão soltos

  • em



Os quatro réus devem responder em liberdade a novo julgamento; incêndio deixou 242 mortos em 2013

 

 

Na tarde desta quarta-feira (3) o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJRS) anulou, por dois votos a um, o julgamento que condenou os réus do caso da Boate Kiss. Após a decisão, os quatro acusados serão soltos e devem responder a novo julgamento em liberdade.

 

 

 

O julgamento dos recursos de apelação da defesa foi presidida pelo Desembargador Manuel José Martinez Lucas que foi contrário à anulação da sentença. Já os desembargadores José Conrado Kurtz de Sousa e Jayme Waingartner Neto, também presentes, reconheceram nulidades no processo e, portanto, votaram pela anulação do júri. Ainda cabe recurso por parte das vítimas.

 

 

 

Elissandro Sphor, dono da boate e conhecido como Kiko; Mauro Hoffmann, sócio de Elissandro; Marcelo de Jesus, vocalista que se apresentava naquela noite; e Luciano Bonilha Leão, assistente da banda, tinham sido condenados por homicídio em 10 de dezembro do ano passado, após o processo se desenrolar por 9 anos. Na ocasião foram considerados responsáveis pelo incêndio ocorrido na Boate Kiss em janeiro de 2013, na cidade de Santa Maria, RS, que deixou 242 vítimas fatais e cerca de 600 feridos.

 

 

 

“A decisão finalmente nos deu essa paz, esse alívio que tanto buscamos. Podemos agora nos dedicar ao luto e ao descanso que merecemos”, declarou Paulo Carvalho à época da condenação. Carvalho é diretor jurídico da Associação dos Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria e pai de Rafael Paulo Nunes de Carvalho, jovem que tinha 32 anos quando morreu no incêndio.

 

 

Foto da capa: Boate que sofreu incêndio no município de Santa Maria – RS. Leandro LV / Wikimedia CommonsCréditos: Leandro LV / Wikimedia Commons



SEJA UM AMIGO DO JORNAL BRASIL POPULAR

 

Jornal Brasil Popular apresenta fatos e acontecimentos da conjuntura brasileira a partir de uma visão baseada nos princípios éticos humanitários, defende as conquistas populares, a democracia, a justiça social, a soberania, o Estado nacional desenvolvido, proprietário de suas riquezas e distribuição de renda a sua população. Busca divulgar a notícia verdadeira, que fortalece a consciência nacional em torno de um projeto de nação independente e soberana.  Você pode nos ajudar aqui:

 

• Banco do Brasil
Agência: 2901-7
Conta corrente: 41129-9

• BRB

 

Agência: 105
Conta corrente: 105-031566-6 e pelo

• PIX: 23.147.573.0001-48
Associação do Jornal Brasil Popular – CNPJ 23147573.0001-48

 

E pode seguir, curtir e compartilhar nossas redes aqui:

📷 https://www.instagram.com/jornalbrasilpopular/

🎞️ https://youtube.com/channel/UCc1mRmPhp-4zKKHEZlgrzMg

📱 https://www.facebook.com/jbrasilpopular/

💻 https://www.brasilpopular.com/

📰🇧🇷BRASIL POPULAR, um jornal que abraça grandes causas! Do tamanho do Brasil e do nosso povo!

🔊 💻📱Ajude a propagar as notícias certas => JORNAL BRASIL POPULAR 📰🇧🇷

Precisamos do seu apoio para seguir adiante com o debate de ideias, clique aqui e contribua.

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *