Publicidade

Juíza insiste e nega recurso a Chico Buarque por não ‘provar’ que é autor de ‘Roda Viva’

  • em



Defesa do compositor vai insistir para que filho do presidente da República retire a música de uma postagem

 

A defesa do cantor, compositor e escritor Chico Buarque teve recurso negado na ação contra o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP), um dos filhos do atual presidente, por uso indevido da música Roda Viva, composta em 1967. A juíza Monica Ribeiro Teixeira, do 6º Juizado Especial Cível da Lagoa, zona sul do Rio de Janeiro, já havia negado pedido para que Bolsonaro filho excluísse publicação com a canção. Ontem (29), ela negou pedido de reconsideração.

 

 

A canção Roda Viva foi lançada no 3º Festival da Música Popular Brasileira, promovido em 1967 pela TV Record. Interpretada pelo próprio Chico e pelo conjunto vocal MPB4, ficou em terceiro lugar, atrás de Ponteio (Edu Lobo e Capinan) e Domingo no Parque (Gilberto Gil). A final foi disputada em 21 de outubro daquele ano.

 

 

No ano seguinte, o diretor teatral José Celso Martinez Corrêa, o Zé Celso, fez uma versão da peça Roda Viva, de Chico, que enfrentou a ira conservadora, já durante a ditadura. Atores foram espancados por integrantes do Comando de Caça aos Comunistas (CCC), tanto em São Paulo como em Porto Alegre.

 

 

Público e notório

 

No processo, Chico pede a retirada da música da postagem, além de indenização. O advogado João Tancredo disse que irá recorrer, apresentando mais provas. “Embora se trate de fato público e notório, que independe de produção de provas”, afirmou. O artigo 374 do Código de Processo Civil (Lei 13.105, de 2015) estabelece, entre outros itens, que fatos notórios não dependem de prova. Sem contar que Chico Buarque é notório opositor do atual presidente da República.

 

 

Há alguns dias, a cantora Mônica Salmaso, que está em turnê com o próprio Chico, comentou o episódio no Instagram. “Rigorosamente, não falta mais nada pra acontecer neste patético mundo bizarro paralelo. Esperando ansiosamente a correção deste absurdo ridículo”, escreveu.

 

 

A juíza tem 53 anos. Ou seja, nasceu pouco depois do lançamento da canção e da peça. Foi aprovada no final de 2008 no 42º Concurso para Ingresso na Magistratura do Rio. Apenas três passaram, entre 2.019 inscritos.




SEJA UM AMIGO DO JORNAL BRASIL POPULAR

 

Jornal Brasil Popular apresenta fatos e acontecimentos da conjuntura brasileira a partir de uma visão baseada nos princípios éticos humanitários, defende as conquistas populares, a democracia, a justiça social, a soberania, o Estado nacional desenvolvido, proprietário de suas riquezas e distribuição de renda a sua população. Busca divulgar a notícia verdadeira, que fortalece a consciência nacional em torno de um projeto de nação independente e soberana.  Você pode nos ajudar aqui:

 

• Banco do Brasil
Agência: 2901-7
Conta corrente: 41129-9

• BRB

 

Agência: 105
Conta corrente: 105-031566-6 e pelo

• PIX: 23.147.573.0001-48
Associação do Jornal Brasil Popular – CNPJ 23147573.0001-48

 

E pode seguir, curtir e compartilhar nossas redes aqui:

📷 https://www.instagram.com/jornalbrasilpopular/

🎞️ https://youtube.com/channel/UCc1mRmPhp-4zKKHEZlgrzMg

📱 https://www.facebook.com/jbrasilpopular/

💻 https://www.brasilpopular.com/

📰🇧🇷BRASIL POPULAR, um jornal que abraça grandes causas! Do tamanho do Brasil e do nosso povo!

🔊 💻📱Ajude a propagar as notícias certas => JORNAL BRASIL POPULAR 📰🇧🇷

Precisamos do seu apoio para seguir adiante com o debate de ideias, clique aqui e contribua.

 

 

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *