Publicidade

Jornalista denuncia ação de Ricardo Salles para cancelar megaoperação do ICMBio, Abin e Força de Segurança Nacional

  • em



“Denúncia gravíssima contra Salles! Operação iniciada há um ano por fiscais do ICMBio identificou mais de 1.000 cabeças de gado em pasto ilegal numa área protegida. Direção do ICMbio não permitiu conclusão da operação na mesma semana em que Salles se fantasia de fiscal no Pará”, diz André Trigueiro

 

 

O jornalista e professor André Trigueiro denunciou em seu Twitter, no início da noite desta quarta-feira (12), mais um escândalo contra a floresta amazônica envolvendo o ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles.

 

 

Trigueiro postou uma foto e escreveu: “O que há por trás dessa foto é estarrecedor. O que parece se uma operação de combate a crimes ambientais chefiada por Salles, na Amazônia, encobre o escândalo do cancelamento de uma megaoperação conjunta do ICMBio, Abin e Força Nacinal de Segurança. Quem cancelou?”

 

 

 

Na sequência, o repórter diz: “Há um ano fiscais do ICMbio vinham mapeando irregularidades na Reserva Biológica do Cachimbo, no sudoeste do Pará. Foram duas incursões por terra e vários mapeamentos georreferenciados c/imagens de satélites p/descobrir invasões e desmatamentos ilegais. Dedo indicador apontando para baixo (costas da mão)”

 

 

Segue a sequência da denúncia:

 

 

“Foi assim que a equipe de fiscais descobriu o maior criminoso da região. Um fazendeiro c/mais de 1.000 cabeças de gado numa área desmatada equivalente a 2.500 campos de futebol. Descobriu-se que este grileiro deve em multas não atualizadas mais de 59 milhões de reais.

 

O capítulo final da operação foi agendado p/a semana passada. A equipe composta por 30 servidores do ICMBio, agentes da Abin e da Força Nacional de Segurança já estavam com passagens compradas e diárias pagas.

 

Para apreender e distribuir o gado apreendido foram contratados peões, as prefeituras próximas foram contactadas para receber os animais, vacinas foram compradas. Mas aí, dois dias antes da operação ser iniciada, chegou a ordem de Brasília.

 

 

 

O Diretor de Manejo e Criação de Unidades de Conservação do ICMBio (DIMAN), Marcos Simanovic, homem de confiança de Salles, cancelou a operação. Coube ao Coordenador de Fiscalização do ICMBio, Eric Motoyama, comunicar à equipe sobre a “MUDANÇA DE FOCO DA FISCALIZAÇÃO”.

 

 

 

 

 

Ou seja, o resultado de mais de um ano de trabalho de inteligência virou fumaça. Eric Motoyama ainda pergunta se os membros da equipe gostariam de confirmar a viagem, sem especificar qual seria a nova missão. Todos os fiscais do ICMBio – indignados – decidiram sair da equipe.

 

 

 

 

Isso aconteceu na 6a feira passada. No início desta semana Salles anuncia a mudança do gabinete p/a região.Posa p/fotos.Faz imagens. Mas até o momento a BOIADA ilegal que deveria ter sido apreendida na reserva Ecológica do Cachimbo continua pastando numa Unidade de Conservação.

 

 

O MPF está a par dos acontecimentos. E poderá obrigar Salles a apreender a boiada e multar o grileiro”, finaliza.

 

 

Ainda segundo o jornalista, a “denúncia gravíssima contra Salles! Operação iniciada há um ano por fiscais do ICMBio identificou mais de 1.000 cabeças de gado em pasto ilegal numa área protegida. Direção do ICMbio não permitiu conclusão da operação na mesma semana em que Salles se fantasia de fiscal no Pará”.

 

 

 

 

 

 

  • Compartilhe

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *