Publicidade

Governo do Rio de Janeiro descarta retorno do futebol

  • em


Contrariando o que queria o presidente do Flamengo,  Rodolfo Landim, o governador do estado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, declarou não aprovar o retorno das atividades envolvendo futebol, bem como treinamentos e partidas. A proibição faz parte de um conjunto de medidas para fortalecer o distanciamento social durante a pandemia do novo coronavírus (covid-19). No estado do Rio de Janeiro, as medidas restritivas, estabelecidas em decreto, seguem até o dia 30 de abril.

 

Procurado pela Agência Brasil, o governador respondeu, em nota, que é “absolutamente contrário à realização de jogos de futebol ou treinos”. Ele disse que “a pandemia ainda é grave e considero que, neste momento, não é adequado para a saúde e a segurança dos atletas ou de todos aqueles envolvidos nos jogos e treinamentos”.

 

O campeonato estadual de futebol está suspenso desde o dia 16 de março e deve permanecer paralisado até o dia 30 de abril, segundo resolução da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj).

 

Jogo Seguro

 

Na semana passada, a Ferj publicou um documento batizado de Jogo Seguro. O intuito é servir como um conjunto de regras para possibilitar a volta gradativa das partidas de futebol.

 

O documento contém um conjunto de medidas baseado em conceitos recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), Ministério da Saúde, Conselho Federal de Medicina, Associação Médica Brasileira e Sociedades Médicas Especializadas.

 

A Ferj destaca que as diretrizes só serão colocadas em prática quando permitidas pelos órgãos de saúde.

 

No Brasil, todos os campeonatos de futebol estaduais estão paralisados, assim como qualquer competição de nível nacional e internacional disputada pelos clubes do país.

  • Compartilhe